Aliados do governo japonês desistem de proposta de imposto sobre gasolina

Partidos da oposição e aliados do governo realizaram acordo para discutir propostas e tomar uma decisão até o fim do ano

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O governo japonês decidiu, na última quarta-feira (30), desistir da proposta de um faturamento substituto para prorrogar o imposto provisório sobre a gasolina e outros impostos ligados ao setor rodoviário.

A proposta estendia para dois meses a cobrança dos impostos, que deve terminar em 31 de março deste ano.

Acordo com oposição

O governo realizou um acordo com a Casa de Representantes, que determina que tanto o partido da oposição quanto o aliado ao governo deverão propor mudanças na Lei de Medidas Especiais de Impostos e tomar uma decisão até o fim de 2008.

Aprenda a investir na bolsa

Em uma coletiva de imprensa, o secretário-geral do Partido Democrático Liberal do Japão, Bunmei Ibuki, afirmou que se a decisão não for feita até o fim do ano, alguma medida deverá ser adotada pelos porta-vozes da Casa dos Representantes, Yohei Konom, e da Casa dos Conselheiros, Satsuki Eda.

Demora

Porém, para o secretário-geral do Partido Democrata, Yukio Hatayama, o acordo não garante que tudo esteja resolvido até o fim do ano.

Para o partido aliado ao governo, o acordo garante a aprovação da manutenção dos impostos atuais sobre a gasolina, assim como outras taxas relacionadas, por pelo menos mais uma década.