Aliados do governador do DF encerram trabalhos da CPI que investiga parlamentares

Deputados alegam afastamento pela Justiça dos acusados de envolvimento no suposto esquema de corrupção para encerrar CPI

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Aliados do governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda, atualmente sem partido, encerraram os trabalhos da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) que iria investigar o suposto esquema de corrupção no Distrito.

Os parlamentares alegaram que as investigações realizadas pela comissão na Câmara não podem continuar após decisão tomada pela Justiça, que exige afastamento de oito deputados distritais envolvidos nas acusações. O presidente da CPI, Alírio Neto, ex-secretário do governo Arruda, afirmou que não pode dar prosseguimento aos trabalhos pois os parlamentares afastados haviam assinado o requerimento que deu origem à comissão.

“Acho que a decisão judicial tomada ontem anula o requerimento que aprovamos nesta Casa da autoconvocação. Até decisão em contrário, a CPI está afetada pela decisão. Está nula desde o seu início”, afirmou.

Aprenda a investir na bolsa

Segundo o deputado Batista das Cooperativas, também aliado de Arruda, “o Judiciário não quer que esta Casa se manifeste”. Paulo Tadeu, único representante da oposição na comissão, disse que “a decisão do juiz trata do processo de impeachment do governador. Em nenhum artigo o mesmo trata da comissão”.

O presidente em exercício da Câmara, Cabo Patrício, disse que está discutindo a decisão da Justiça e que não havia sido informado da decisão de encerrar a CPI.