Resposta

Aldo Rebelo rebate crítica de economista que o “culpou” por baixo crescimento do País

Ministro destacou em resposta à Folha seus projetos para evitar a demissão de trabalhadores ao responder artigo do economista Edmar Bacha

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Atualmente no cargo de ministro da Ciência e Tecnologia, o ex-deputado Aldo Rebelo enviou uma resposta ao jornal Folha de S. Paulo para rebater uma crítica sofrida em artigo especial do economista Edmar Bacha, onde ele colocava o ministro como um dos culpados pelo baixo crescimento do Brasil. “Aviso ao sr. Edmar Bacha que, enquanto ele fazia política econômica para destruir empregos, eu legislava para proteger os trabalhadores”, disse Rebelo.

Em seu artigo, publicado no domingo (22), Bacha, citando o vencedor do Nobel de Economia Robert Solow, afirma que uma das razões para o baixo crescimento do País é o atraso tecnológico que países emergentes têm em relação à Europa e Estados Unidos. Segundo ele, porém, não há como deixar de incluir também o lado político dessa história.

Infelizmente, no Brasil não podemos deixar a política de lado, pois são inúmeros os impedimentos que ela coloca para a modernização. Eles incluem absurdos como a nomeação para ministro da Ciência e Tecnologia do ex-deputado Aldo Rebelo, que apresentou projeto de lei para proibir a adoção de novas tecnologias no setor público”, afirmou Bacha.

PUBLICIDADE

Em sua resposta, Rebelo lembrou de suas leis: “a Lei 9.956/2000, de minha autoria, que proíbe bombas de autosserviço nos postos de combustível (tecnologia poupadora de mão de obra), teve de ser aceita pela equipe neoliberal do governo, pressionada pela iminente demissão de 300 mil frentistas”, afirmou. “Foi aprovada com apoio de deputados do PSDB, do ministro do Trabalho e Emprego Francisco Dornelles e do presidente Fernando Henrique Cardoso, que a sancionou com festa no Palácio do Planalto”, concluiu o ministro.