Alckmin inicia campanha em São Paulo; aliança nacional com Democratas estremecida

Segundo jornal, deputado federal é investigado pela Polícia Federal por tramar escândalo contra prefeito de São Paulo

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Geraldo Alckmin deu início à sua campanha para a prefeitura de São Paulo na noite da última segunda-feira (28), acirrando a disputa interna ao partido e ampliando as disputas entre PSDB e Democratas em nível nacional.

O ex-governador afirmou estar certo de que obterá o apoio de José Serra assim que o partido oficializar sua candidatura, algo que poderia ocorrer no dia 5 de maio. Especula-se que o atual governador trabalhe a favor do apoio de seu partido à candidatura de Gilberto Kassab, dos Democratas.

Aécio contra Serra

Por outro lado, rumores dão conta de que o governador de Minas Gerais Aécio Neves, concorrente de Serra pela indicação tucana à sucessão do presidente Lula em 2010, apoiaria nos bastidores a candidatura de Alckmin.

Aprenda a investir na bolsa

O racha no PSDB também abala a tradicional aliança com os Democratas no plano nacional. Lideranças em Brasília reiteram seu descontentamento com uma candidatura própria tucana, o que dificulta a aliança entre os dois partidos para o pleito de 2010.

Deputado acusado pela PF

O Deputado Federal Paulo Pereira da Silva (PDT) – Paulinho – seria investigado pela Polícia Federal por tramar escândalo contra o prefeito de São Paulo Gilberto Kassab, a fim de viabilizar candidatura própria, segundo a Folha de São Paulo.

Suspeita-se que o deputado tenha encomendado do Cel. Reformado Wilson de Barros da Polícia Militar, preso na última quinta-feira (24), material para atingir o prefeito e o ex-secretário municipal do trabalho, Geraldo Vinholi. Além de possível esquema para desvio de recursos do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social).