Crítica interna

Ala do PT diz que política de Dilma é “suicida” e está “conduzindo o partido à derrota”

"Os parlamentares que votaram 'sim' cometeram um gravíssimo erro, que contribui para o processo de autodestruição que está em curso em nosso partido", afirma o documento.

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – A corrente interna do PT Articulação de Esquerda publicou nesta quinta-feira (7) uma resolução com diversas críticas ao governo de Dilma Rousseff, principalmente por conta do ajuste fiscal e da pressão que o governo fez sobre os deputados para votarem a favor das medidas provisórias que restringem acesso a direitos trabalhistas como o seguro-desemprego.

O texto publicado no site do grupo diz que a atual política do governo Dilma “errou” e está “conduzindo o PT à derrota” com uma “política suicida” e de “ajuste fiscal recessivo”. “Os parlamentares que votaram ‘sim’ cometeram um gravíssimo erro, que contribui para o processo de autodestruição que está em curso em nosso partido”, afirma o documento.

“Em alguns casos, conscientes do que estavam fazendo, os parlamentares votaram em compungido silêncio. Noutros casos, fizeram seu voto ser acompanhado de declarações orais ou por escrito que fazem corar a quem tem consciência de classe. Uma reduzida minoria de parlamentares petistas não seguiu a orientação da bancada, retirou-se do plenário e não votou ‘sim’, deixando clara sua discordância em relação ao mérito das MPs”, diz o texto.

PUBLICIDADE

“É preciso que se diga isto com clareza: a política adotada pelo governo e avalizada ativa ou passivamente pelo Diretório Nacional do partido está conduzindo o PT à derrota, nas ruas e nas urnas. Vivemos uma situação extraordinária, que exige atitudes extraordinárias. Os petistas têm o direito à rebelião contra esta política suicida”, completa o Articulação de Esquerda.