Homologado

Aeroporto construído em terreno desapropriado de tio de Aécio é homologado

A pista, de 1 km de extensão, está localizada em terreno desapropriado que foi do tio do senador, numa região próxima de fazendas que pertencem à família do tucano

SÃO PAULO – A Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) autorizou por dez anos o funcionamento do aeroporto de Cláudio (MG) para tráfego aéreo de jatinhos e aviões de pequeno porte, informa o jornal O Estado de S. Paulo. A decisão foi divulgada na segunda-feira (20) no Diário Oficial. 

A pista, de 1 km de extensão, está localizada em terreno desapropriado que foi do tio do senador Aécio Neves (PSDB-MG), numa região próxima de fazendas que pertencem à família do senador. Ela foi construída durou a gestão do tucano no governo de Minas a um custo de R$ 14 milhões aos cofres públicos.

O jornal informa que a estrutura construída na terra desapropriada do parente do tucano foi a que recebeu maior volume de recursos proporcionalmente às populações das cidades onde foram feitos os aportes. O valor da obra de Cláudio representa investimento per capita de mais de R$ 510, quase três vezes a média de recursos aplicados em outros 11 aeroportos que também receberam projetos de ampliação da capacidade. Em 2014, o Ministério Público Federal e Estadual abriram investigações para verificar a incidência do crime de improbidade administrativa na construção do aeroporto, mas os procedimentos foram arquivados. 

PUBLICIDADE

A revelação da existência do aeroporto, em junho de 2014, gerou a principal crise na campanha de Aécio Neves à presidência naquele ano. Em nota, o senador afirmou ao jornal que a homologação do aeroporto comprova a inexistência de irregularidade. “A partir de falsas denúncias apresentados por adversários políticos, a obra foi investigada duas vezes pelo Ministério Público de Minas, pelo Conselho do Ministério Público Estadual e pela Procuradoria Geral da República. Em todos os casos, a investigação foi arquivada após a constatação da regularidade de todos os procedimentos”, destacou a nota.