E se fosse...

Aécio pensou em nomear Joaquim Levy para a Petrobras se fosse eleito, diz Folha

O jornal aborda o processo de escolha de Levy para o ministério da Fazenda, ressaltando que ele tem "raízes tucanas", mas um histórico heterodoxo e, por isso, poderia "viver tanto na terra quanto na água"

SÃO PAULO – De acordo com informações do jornal Folha de S. Paulo, o futuro ministro da Fazenda Joaquim Levy poderia ter um outro cargo no governo, caso o eleito no último pleito fosse outro. O candidato do PSDB, Aécio Neves, teria confidenciado a interlocutores que poderia nomear Levy para a Petrobras (PETR3;PETR4) se tivesse vencido as eleições. 

O jornal aborda o processo de escolha de Levy para o ministério da Fazenda no governo Dilma, ressaltando que ele tem “raízes tucanas”, mas um histórico heterodoxo e, por isso, poderia “viver tanto na terra quanto na água”. 

Levy foi secretário do Tesouro no governo Lula e, depois de deixar o governo, foi para o BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento). Só saiu de lá em 2006 graças à ajuda, curiosamente, de Aécio. Sérgio Cabral, na época, tinha chamado Levy para a Secretaria da Fazenda do Rio de Janeiro, mas o presidente do BID, Luiz Alberto Moreno, mostrava resistência em liberá-lo.

PUBLICIDADE

Aécio, amigo de Moreno, foi então a Washington para convencê-lo a mudar de ideia sendo que, meses depois, Levy assumia a nova função no Rio.