Política

Aécio pede e tucanos aceitam adiar pedido de impeachment de Dilma

"A ideia é que o movimento seja único e mais forte. O nosso receio é que não se torne algo pedido apenas pela bancada", disse Carlos Sampaio, líder do PSDB na Câmara

SÃO PAULO – Era esperado que o PSDB e seus aliados entrassem com um pedido de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff (PT) ainda nesta semana. Porém, o líder da sigla, o senador Aécio Neves conseguiu nesta terça-feira (28) ganhar tempo até a semana que vem para discutir o assunto com os demais partidos da oposição. As informações são do jornal Folha de S. Paulo.

Em um freio na decisão dos parlamentares de representarem contra a petista na Câmara, Aécio convenceu os tucanos a esperarem uma reunião, marcada para quarta-feira (6), que terá a presença de líderes e presidentes de quatro partidos da oposição, para discutir o impeachment. A bancada do PSDB da Câmara prometia apresentar o pedido até esta quarta (29).

“A ideia é que o movimento seja único e mais forte. O nosso receio é que não se torne algo pedido apenas pela bancada”, disse Carlos Sampaio, líder do PSDB na Câmara, segundo a publicação. “Com serenidade, vamos definir os passos que daremos a seguir. Não deixaremos impunes os crimes cometidos pelo atual governo. Mas definiremos as etapas que serão tomadas por nós”, afirmou Aécio.