Eleições 2014

Aécio Neves anuncia candidato a vice na 2ª feira; Ellen Gracie é a mais cotada

Além da ex-presidente do STF e ex-conselheira da OGX, também está cotado para o cargo o senador paulista Aloysio Nunes

SÃO PAULO – O pré-candidato do PSDB à Presidência, Aécio Neves, deve anunciar na próxima segunda-feira, data limite para o anúncio, o nome escolhido para ser seu candidato a vice. O nome mais cotado para o cargo é o da ex-presidente do Supremo Tribunal Federal, Ellen Gracie (PSDB), segundo fonte ligada ao senador mineiro.

A dúvida do pré-candidato está entre os nomes de Ellen e do senador paulista Aloysio Nunes Ferreira, também do PSDB, acrescentou a fonte.

O nome oficial será anunciado após reunião da Executiva Nacional tucana e, até lá, Aécio deverá continuar pesando os prós e contras de cada um dos nomes cotados.

PUBLICIDADE

Ainda segundo a fonte, o nome preferido é o de Ellen Gracie, que se filiou ao PSDB do Rio de Janeiro em 2013. Um dos motivos para isto é o fato de a ex-presidente do STF trazer para o eleitorado a imagem de seriedade do Supremo, o que a fez ganhar muitos pontos junto à opinião pública com o processo do mensalão, que condenou à prisão a antiga cúpula do PT.

Nomeado ao Supremo em 2000 pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, ela deixou o tribunal em 2011, antecipando a aposentadoria compulsória, antes do julgamento do mensalão.

Natural do Rio de Janeiro, Ellen Gracie ocupou até meados do ano passado uma cadeira no conselho de administração da OGX (OGXP3), do empresário Eike Batista, que após o derretimento financeiro passou a se chamar Óleo e Gás Participações.

Já a favor do outro principal nome entre os cotados, está o fato de Aloysio Nunes Ferreira ter sido eleito pelo maior colégio eleitoral de São Paulo, mas há dúvidas sobre se ele contribuiria por impulsionar os votos que Aécio já alcançaria em São Paulo. 

Os partidos têm até o dia 30 de junho para definir os candidatos a todos os cargos que serão disputados nas eleições de outubro e até 5 de julho para registrá-los na Justiça eleitoral.

(Com Reuters)