Nova política

Aécio lamenta clima de vale tudo e promete enfrentar as calúnias de Dilma

Após o primeiro evento oficial junto a Marina Silva, o presidenciável do PSDB afirmou que a ex-senadora participará da sua campanha de forma ativa e criticou Dilma: “Ninguém destrói alguém e vence”.

SÃO PAULO – O presidenciável do PSDB, Aécio Neves, lamentou o clima de vale tudo que vem caracterizando os debates entre ele e a sua adversária, Dilma Rousseff, do PT. Ele fez a declaração durante a coletiva de imprensa logo após seu primeiro evento oficial ao lado de Marina Silva, candidata ao Planalto pelo PSB que ficou em terceiro lugar na disputa nacional. A ex-senadora oficializou seu apoio à candidatura de Aécio no último domingo.

O tucano afirmou que está pronto para enfrentar os ataques, que será ao longo dos próximas dias antes da ida do eleitorado às urnas. “Lamento profundamente o clima de vale tudo. O desespero fez com que nossos adversários perdessem a sensatez. Vou enfrentar todas as calúnias e mentiras que sejam proferidas por Dilma”.

Sobre o tom agressivo, o presidenciável do PSDB fez referências ao comportamento de Dilma em relação a Marina no primeiro turno. “Ninguém destrói alguém e vence”.

PUBLICIDADE

Aécio agradeceu em mais de uma oportunidade o apoio de Marina e disse que até agora este encontro entre ele e a ex-ministra do Meio Ambiente foi o momento mais importante da campanha. “Hoje é um dia extremamente feliz nessa nossa caminhada que ainda está por acontecer”, afirmou o tucano.

Indagado sobre a participação de Marina em palanques e em atos públicos ao seu lado, o peessedebista destacou a importância da presença da ex-senadora no evento de hoje. “Nós ainda não conversamos sobre isso, mas a forma que ela está participando é a mais adequada possível. Estou agradecido a ela pela generosidade”, afirmou Aécio, explicando que a aliança com Marina representa a nova política. “Ela não fez nenhuma exigência, apenas propôs o aprofundamento de algumas questões que nós já tínhamos no nosso programa de governo”, completou.

Após afirmar que a ex-senadora está tendo a visibilidade que sempre mereceu, o tucano foi questionado sobre a possível nomeação de Marina a algum ministério caso ele seja eleito. “Seria desrespeito falar em espaço de governo. Ela já dá uma contribuição muito expressiva. O Brasil quer uma mudança qualificada. Os insatisfeitos com a atual gestão se uniram a nossa candidatura”.

O candidato ao Planalto pelo PSDB ainda falou sobre a aparente cumplicidade que ele e Marina demonstraram durante o pronunciamento. ”Recebo através do beijo e abraço carinhoso de Marina o abraço e o beijo de milhões de brasileiros que querem mudar esse país. O que está em jogo é a oportunidade de nossa libertação”.