Eleições

Aécio e Fidelix são os candidatos menos mencionados no Facebook em debate

Dilma Rousseff foi a mais comentada, seguida por Marina Silva; as duas candidatas são as mais bem colocadas em pesquisas eleitorais

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O primeiro debate presidencial, na TV Bandeirantes, gerou 5,1 milhões de interações no Facebook na noite da última terça-feira (26). Este número refere-se às curtidas, compartilhamentos e comentários e refletem a participação dos brasileiros durante as três horas do debate e significam 1,7 milhão de interações por hora ou mais de 28 mil comentários, curtidas e compartilhamentos sobre o tema por minuto.

O nome mais mencionado durante o debate da Band foi o de Dilma Rousseff, candidata à reeleição pelo PT, seguido pelo de Marina Silva (PSB), que apareceu na dianteira da pesquisa Ibope divulgada ontem à noite. As duas candidatas são as mais bem colocadas nas pesquisas. Aparecem ainda na sequência: Pastor Everaldo (PSC), Eduardo Jorge (PV) e Luciana Genro (PSOL). Surpreendentemente, Aécio Neves (PSDB), terceiro colocado na última pesquisa Ibope, foi um dos menos comentados durante o debate, à frente apenas de Levy Fidelix (PRTB).

Os números divulgados pelo Facebook refletem a participação dos brasileiros durante as três horas do debate e significam 1,7 milhão de interações por hora ou mais de 28 mil comentários, curtidas e compartilhamentos sobre o tema por minuto. 

Aprenda a investir na bolsa

Mulheres de 18 a 34 anos foram as que mais comentaram durante o debate, seguidas pelos homens da mesma faixa etária. Na sequência aparecem, respectivamente, mulheres e homens de 35 a 49 anos.

A cidade de São Paulo foi a que apareceu com o maior engajamento, seguida por Rio de Janeiro, Recife, Brasília e Belo Horizonte. Na análise regional, que avalia o percentual de usuários ativos diários comentando sobre o tema, o destaque vai para o Norte do Brasil, com o Acre sendo o estado com maior proporção de usuários do Facebook conectados comentando sobre o tema na noite de ontem, seguido por Pernambuco, Distrito Federal, Amapá e Roraima.