Política

Aécio diz concordar com marqueteiro do PT: “a coisa está feia para o governo”

Segundo coluna da Folha de S. Paulo, marqueteiro da campanha de Dilma deixou a equipe do PT em alerta ao apresentar pesquisas que mostram queda na confiança do eleitor para que governo promova mudanças

247 – O pré-candidato do PSDB à Presidência da República, Aécio Neves, disse concordar com o marqueteiro da campanha da presidente Dilma Rousseff à reeleição, João Santana. Segundo o colunista Bernardo Mello Franco, do jornal Folha de S. Paulo, Santana deixou a equipe de campanha do PT em alerta ao apresentar pesquisas mostrando que caiu a confiança do eleitor na capacidade do governo para promover mudanças.

“Concordo com o marqueteiro-mor do governo João Santana. A coisa está realmente feia para o governo, mas deveria ter percebido isso lá atrás, quando aparelharam de forma irresponsável a máquina pública, desqualificando a gestão pública, permitindo que os maus feitos pudessem avançar por todas as áreas do governo, em especial pelas nossas empresas públicas, como acontece com a Petrobras”, disse o senador.

Na avaliação de Aécio Neves, “o governo vem se equivocando em cada medida autoritária que toma, a cada intervenção que faz em setores da economia”. O parlamentar voltou a dizer que tem percebido o sentimento de que o povo quer mudança. “O sentimento que já deu, ninguém aguenta mais o que está existindo no Brasil. E nós seremos a alternativa responsável, com experiência, com quadros e corajosa para fazer as mudanças que o Brasil espera”.

PUBLICIDADE

Aécio recebeu hoje o apoio de quatro partidos nanicos à sua campanha. PMN, PTdoB, PTC e PTN, que, juntos, não acrescentam um minuto na propaganda eleitoral do PSDB, formalizaram apoio ao tucano. “Estou imensamente feliz de poder receber aqui o apoio de alguns outros partidos que se somam a nós nessa caminhada para restabelecer a ética e a eficiência na gestão pública. Vamos aguardar ainda, nas próximas semanas, porque outras novidades podem vir”, celebrou Aécio.

Essa matéria foi publicada originalmente no Brasil 247. Para conferir, clique aqui