AO VIVO Por Dentro dos Resultados: CFO e diretor de RI da M. Dias Branco comentam números da empresa no trimestre; assista

Por Dentro dos Resultados: CFO e diretor de RI da M. Dias Branco comentam números da empresa no trimestre; assista

Críticas

Aécio chama Dilma de mentirosa e irresponsável após novas medidas fiscais

Em vídeo no Facebook, o tucano lembrou que a então candidata Dilma se recusou a admitir os problemas do País e disse que era ele quem tomaria medidas impopulares

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Nos últimos dias a presidente Dilma Rousseff (PT), por meio de seus ministros, anunciou diversas medidas fiscais que buscam aumentar a arrecadação do governo. A mais recente ocorreu na noite de segunda-feira (19), com um pacote de 4 novas medidas. Diante disso, Aécio Neves (PSDB) publicou um vídeo em seu Facebook criticando as atitudes da presidente, chamando Dilma de mentirosa.

“A candidata Dilma mentiu aos brasileiros, porque disse inúmeras vezes – na campanha, nos debates eleitorais – que sob hipótese alguma haveria aumento da carga tributária”, disse o senador na rede social. “Essas medidas agora anunciadas significam um aumento de mais de R$ 20 bilhões de reais na arrecadação do governo”, continuou.

“A responsabilidade sobre essas medidas não pode ser terceirizada como quer a presidente da República. A responsabilidade pelo que acontece, hoje, no Brasil é exclusiva da presidente Dilma Rousseff e do seu governo”, completou Aécio.

PUBLICIDADE

No vídeo, o político destacou o fato da presidente negar os problemas do País durante a campanha eleitoral do ano passado. “Faltou à então candidata Dilma Rousseff a responsabilidade para admitir a gravidade da crise econômica, a gravidade da crise do setor elétrico para tomar as medidas necessárias para minimizar seus efeitos”, disse Aécio.

“Falta coragem à presidente da República para, olhando nos olhos dos brasileiros, dizer que as medidas que estão sendo tomadas são consequências dos inúmeros equívocos de seu governo”, criticou o tucano. Durante as eleições, a campanha de Dilma dizia que Aécio, caso vencesse as eleições, tomaria “medidas impopulares”.