Eleições

Aécio admite erro em caso de embriaguez e ataca: “a senhora não se arrepende do que faz”

Candidato fala sobre caso em que não realizou teste de embriaguez ao ser pego na blitz de Lei Seca e critica postura da petista

SÃO PAULO – O início do terceiro bloco do debate realizado pelo SBT começou com a candidata petista Dilma Rousseff questionando Aécio Neves sobre os programas de controle do nível de álcool em motoristas, em uma clara referência ao episódio em que o tucano não realizou o teste de bafômetro, dando a entender que poderia estar dirigindo embriagado.

“Em 2012, eu sancionei a Lei Seca que punia com dureza todos aqueles que causassem ferimentos ou mortes sob droga ou álcool. Candidato, eu queria saber, o que senhor acha e como o senhor vê essa questão da Lei Seca e se todo cidadão que for acionado, que for solicitado, deve se dispor a fazer exame de álcool e droga?”, questionou Dilma.

Candidata, tenha coragem de fazer a pergunta direto”, Aécio iniciou a resposta. “É claro que essa é uma iniciativa extraordinária. Não é sua. O Congresso Nacional, candidata, implementado em todos os governos. A senhora traz nesse debate, talvez pelo desespero, e tenta deturpar um tema que tem que ser colocado com absoluta clareza”, continuou.

PUBLICIDADE

Em seguida, o tucano falou diretamente sobre o episódio do teste de bafômetro: “Eu tive um episódio sim, e reconheci, candidata, eu tenho uma capacidade que a senhora não tem. Eu tive um episódio que parei numa Lei Seca porque minha carteira estava vencida e ali naquele momento inadvertidamente não fiz o exame e me desculpei disso. Como a senhora não se arrepende de nada no seu governo”, atacou Aécio ao responder.

Logo o tucano mudou de assunto: “Vamos falar de coisas sérias. Vamos falar como melhorar a saúde das pessoas, como melhorar a Segurança Pública, candidata. Não é possível que a senhora queira aqui fazer a mais baixa das campanhas eleitorais até aqui”, continuou. “Não é possível, candidata, que esse mar de lama em que se transformaram as redes, onde a senhora ofende a mim, onde sua campanha ofende a minha família, a senhora está ofendendo a todos os brasileiros que querem mudança, candidata”, completou.

Aécio voltou a falar sobre o “fracasso do governo”. “A senhora caminha para perder essas eleições pela incapacidade que demonstrou inclusive de respeitar os seus adversários, candidata. A senhora não trouxe durante todo esse nosso debate uma proposta sequer que melhore a vida do cidadão, que melhore a saúde pública, que melhore a segurança. A senhora parece que não foi Presidente da República, candidata. Olhe para o futuro, tire os olhos do retrovisor do passado, pense nos brasileiros, candidata”, concluiu o tucano.

Neste momento, a platéia aplaudiu fortemente o candidato do PSDB, fazendo com que o mediador, Carlo Nascimento, interviesse: “Eu pediria não que se manifestassem em respeito aos dois candidatos que aqui estão, e em segundo lugar aos nossos telespectadores, porque nós não estamos num programa de auditório, nós estamos aqui num debate para a Presidência da República do nosso país. E devemos nos comportar dessa forma”.

“Candidato, eu acho que a gente tem de tratar esse assunto com mais cuidado, e com mais seriedade”, replicou Dilma. “Candidato, não é uma coisa que o senhor, porque passou por uma experiência pessoalíssima e tanto. Acredito, candidato, que ninguém pode sem sofrer as consequências, dirigir nem drogado nem bêbado. Eu, candidato, não dirijo sob álcool e droga. E isso é uma questão que não é afeta só a mim, eu acho que deve ser afeta a todos os brasileiros”, completou a petista.

Concluindo, Aécio acusou a petista de mentir: “Mentir e insinuar ofensas como essa não é digno de qualquer cidadão, mas é indigno por uma Presidente da República, candidata, a sua campanha é a campanha da mentira”, disse o tucano em sua tréplica. “A senhora mentiu dizendo, postou um vídeo que eu havia votado contra o salário mínimo de R$ 545, cortou o vídeo na sequência quando mostrava que nós votamos a favor do salário mínimo de R$ 600 para fraudar uma informação.

PUBLICIDADE

“A senhora no seu Twitter, candidata, disse que Minas Gerais teve a menor redução da taxa de mortalidade infantil do Brasil. Mentiu, candidata. Minas Gerais, no meu tempo de governo, foi o estado que mais reduziu a mortalidade entre todos os estados do Sudeste, do Sul, e do Centro-Oeste, candidata… Fale a verdade, o Brasil não merece a campanha que a senhora está querendo fazer , concluiu Aécio.