Diz Folha

Acusado de propina, dono de empreiteira tinha contato com pessoas ligadas a PT e PSDB

De acordo com dois executivos da Toyo Setal ouvidos no âmbito da Operação Lava Jato, Ricardo Pessoa coordenava um "clube" de empreiteiras que fraudava licitações e fazia pagamentos a agentes públicos; ele nega

SÃO PAULO – Em depoimento à Polícia Federal, o sócio-proprietário da UTC Engenharia, Ricardo Pessoa, afirmou que tinha contato mais próximo com arrecadadores de campanhas eleitorais do PT e do PSDB, de acordo com informações do jornal Folha de S. Paulo. 

O arrecadador do PT era representado pelo  tesoureiro João Vaccari Neto, e do PSDB, por meio de um emissário identificado apenas como “doutor Freitas”. De acordo com dois executivos da Toyo Setal ouvidos no âmbito da Operação Lava Jato, Pessoa coordenava um “clube” de empreiteiras que fraudava licitações e fazia pagamentos a agentes públicos.

Sérgio de Silva Freitas, que atuou na arrecadação de recursos de campanhas de políticos do PSDB em 2010 e 2014, falou à Folha que esteve apenas em 2014 com Pessoa na sede da UTC para angariar recursos para a campanha de Aécio Neves à presidência. Ele afirmou que a empreiteira doou à campanha, todas declaradas à Justiça Eleitoral, e negou ter procurado o empreiteiro atrás de recursos.

PUBLICIDADE

Nas eleições de 2014 a UTC doou R$ 2,5 milhões ao comitê do PSDB para presidente e R$ 5 milhões para a campanha de Dilma Rousseff (PT). Pessoa negou a existência do “clube” de empreiteiras e negou ter pago propinas ou comissões a funcionários da Petrobras.