Problemas

Acusado de conspiração, chefe de campanha de Trump se entrega ao FBI em caso com a Rússia

Além de Paul Manafort, foi indiciado também seu ex-sócio no Leste Europeu, Rick Gates, com 12 acusações

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – O ex-diretor da campanha eleitoral de Donald Trump, Paul Manafort, se entregou na manhã desta segunda-feira (30) ao FBI após ser indiciado por Robert Mueller, que está à frente da investigação da agência sobre a influência da Rússia nas eleições de 2016.

Além de Manafort, foi indiciado também seu ex-sócio no Leste Europeu, Rick Gates, com 12 acusações, incluindo conspiração contra os Estados Unidos, lavagem de dinheiro e falso testemunho, na investigação sobre os laços da campanha do presidente com russos.

Os dois também são acusados por atuarem como “agentes não registrados” do governo da Ucrânia, do ex-presidente ucraniano Viktor Yanukovitch, líder pró-Rússia deposto em 2014.

PUBLICIDADE

Segundo Mueller, Manafort teria usado mais de US$ 18 milhões ilegais para comprar propriedades e serviços. “Manafort usava sua riqueza escondida no exterior para aproveitar uma vida extravagante nos Estados Unidos sem pagar nenhum imposto por essa renda”, diz o documento do indiciamento.