Lava Jato

Acusada de lavagem de dinheiro, mulher de Eduardo Cunha é absolvida por Moro

O magistrado apontou "falta de prova suficiente de que (Cláudia Cruz) agiu com dolo" ao manter conta na Suíça com mais de US$ 1 milhão

SÃO PAULO – O juiz federal Sergio Moro, responsável pela Operação Lava Jato em Curitiba, absolveu nesta quinta-feira (25) a mulher do ex-deputado Eduardo Cunha, a jornalista Cláudia Cruz. Ela era acusada de lavagem de dinheiro e evasão de divisas.

O magistrado apontou “falta de prova suficiente de que (Cláudia Cruz) agiu com dolo” ao manter conta na Suíça com mais de US$ 1 milhão, dinheiro supostamente oriundo de propina recebida pelo marido. Em sua defesa, ela afirmou que a responsabilidade sobre os recursos que usava era do marido, e não dela, além de dizer que não sabia da origem do dinheiro.

“Absolvo Cláudia Cordeiro Cruz da imputação do crime de lavagem de dinheiro e de evasão fraudulenta de divisas por falta de prova suficiente de que agiu com dolo”, assinalou Moro. 

PUBLICIDADE

Na mesma decisão, Moro condenou Jorge Luiz Zelada por corrupção passiva a seis anos de prisão. Zelada já está condenado em outra ação da Lava Jato.