Reforma ministerial

Aconselhada por Lula e Pezão, Dilma analisa a entrega de 7 ministérios ao PMDB

A presidente Dilma Rousseff conversou com o vice-presidente, Michel Temer, na manhã desta terça-feira e sinalizou a possibilidade de dar ao PMDB mais um ministério

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Durante reunião com o vice-presidente, Michel Temer, na manhã desta terça-feira (29), a presidente Dilma Rousseff afirmou que há a possibilidade de mais um ministério ser entregue ao PMDB na reforma ministerial que deverá ser anunciada até a próxima quinta-feira. Se isso se tornar realidade, o partido do atual presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, terá sete ministérios: Saúde, Minas e Energia, Agricultura, Turismo, Portos, Aviação Civil e um sétimo ainda indefinido.

Dilma revelou que o ex-presidente do país, Luiz Inácio Lula da Silva, tem afirmando que o PMDB deve ter presença reforçada no ministério, ampliando, assim, seu espaço na Esplanada dos Ministérios. Ela também foi aconselhada pelo governador do Rio, Luiz Fernando Pezão, para aumentar o espaço do PMDB. 

Segundo matéria do jornal Folha de S.Paulo, o PMDB teria interesse no Ministério da Cultura, que hoje é comandado por Juca Ferreira, da cota do PT.

PUBLICIDADE

Durante a reunião, o vice-presidente tornou a dizer que deixará a presidente à vontade para escolher os ministros. Mas, nos bastidores, três nomes ligados à Temer procuram espaço: Eliseu Padilha (Aviação Civil), Helder Barbalho (Pesca) e Henrique Eduardo Alves (Turismo). Há, também, a hipótese de que o PSB volte a ocupar o Ministério da Ciência e Tecnologia, que já comandou no passado e hoje está com o PCdoB, conforme diz a Folha.

Dilma afirmou que outras reuniões estão marcadas para que a proposta seja discutida e a expectativa é que o anúncio aconteça na quinta-feira, depois do Congresso analisar os vetos presidenciais na quarta (30).