Sem descer rampa

Aconselhada por Lula, Dilma manda suspender cerimônia de descida de rampa

Avaliação é que a imagem de descer a rampa é muito forte e pode ser interpretada como "capitulação" e "entrega" do governo para o vice-presidente Michel Temer

SÃO PAULO – Vendo como certo o seu afastamento do Palácio do Planalto pelo Senado, a presidente Dilma Rousseff pediu para auxiliares suspenderem a cerimônia simbólica de descida da rampa, segundo informações da Folha de S. Paulo e do Estado de S. Paulo

Segundo o Estadão, a avaliação é que a imagem de descer a rampa é muito forte e pode ser interpretada como “capitulação” e “entrega” do governo para o vice-presidente Michel Temer. A presidente, ao contrário, quer passar a ideia de que a gestão Temer é ilegítima. 

Dilma foi aconselhada pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva a não dar um caráter de “fim de governo” para o dia em que deixará o gabinete presidencial. O plano agora é sair do Palácio do Planalto pela entrada principal, no térreo, diz a Folha. A ideia inicial era descer a rampa acompanhada de ministros e auxiliares e até Lula havia sido sondado por ministros para participar da espécie de cerimônia, mas indicou que não gostaria de aparecer dessa forma.

PUBLICIDADE

Representantes de movimentos sociais pretendem fazer uma caminhada do Planalto até o Palácio da Alvorada, sede da residência oficial, em protesto contra o impeachment, mas Dilma não deverá participar do ato. Dilma deve cumprimentar a claque de militantes do PT e de movimentos sociais que estará em frente ao Planalto, entrar no seu carro de uso diário, e sair em comboio em direção ao Palácio da Alvorada.