Saiu no Estadão

Acidente que vitimou Eduardo Campos foi causado por falha humana, conclui Aeronáutica

Segundo informações do jornal O Estado de S. Paulo, acidente ocorreu por sequência de erros e falta de treinamento do piloto

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – As investigações da Aeronáutica sobre o acidente que matou a comitiva do então presidenciável pelo PSB e ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos (PSB) chegaram à uma conclusão, segundo o jornal “O Estado de S. Paulo”. O acidente foi causado por uma sequência de falhas do piloto Marcos Martins, conforme aponta laudo da Aeronáutica obtido pela reportagem. 

De acordo com o laudo, o primeiro erro do piloto foi o de ter ignorado a rota determinada pelos manuais para o pouso na Base de Santos, e ter tentado pousar direto, apelando para um “atalho”. Ao se ver obrigado a abortar o pouso e arremeter, ele cometeu outras falhas pela falta de treinamento, o que gerou a “desorientação espacial”.

Assim, o piloto teria perdido a referência do avião em relação ao solo, conclusão esta baseada em informações sobre o último segundo de voo, no momento em que o avião embicou num ângulo de 70 graus e em potência máxima. E as falhas teriam se agravado ainda mais com as condições meteorológicas adversas naquele dia. 

PUBLICIDADE

Segundo apurado pelos investigadores, Martins não estava treinado para pilotar o Cessna 560 XL e, além disso, a relação entre o piloto e o co-piloto não era boa. 

O acidente aconteceu em Santos, São Paulo, no dia 13 de agosto de 2014. Ojato transportava o ex-governador de Pernambuco e mais seis pessoas e caiu às 10h (horário de Brasília).