Impeachment

“Acabou a República da Cobra”, diz Janaína Paschoal em ato pró-impeachment

Autores do pedido de impeachment participaram de ato pelo afastamento de Dilma na noite de segunda, no Largo São Francisco, em SP

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

Com a participação dos Juristas Hélio Bicudo, Janaina Paschoal e Miguel Reale Jr., autores do pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff em tramitação na Câmara dos Deputados, manifestantes se reuniram ontem à noite (4) no Largo São Francisco, em frente à Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP), no centro da capital paulista para defender o afastamento de Dilma do cargo. O grupo gritava “Fora Dilma”, “Fora PT”, “Impeachment já” e o nome do juiz Sérgio Moro.

Segundo a organização, cerca de 3.000 pessoas participaram do evento em seu pico, enquanto a Polícia Militar não divulgou estimativa. 

O jurista Hélio Bicudo, um dos autores do pedido de impeachment, discursou:  “Estou muito feliz de estar aqui com vocês por uma causa que é de todos os brasileiros, que é uma causa justa. Não aceitamos que o Brasil continue submetido aos desígnios de um governo injusto, mais do que injusto, porque nenhum político tem o direito de ficar no poder contra a vontade do povo”.

Aprenda a investir na bolsa

Bicudo criticou o governo: “Ao longo de minha longa jornada de quase um século jamais vi tanto tanta podridão, tantos desvios, tantos abusos e desmandos, perpetrados precisamente por aqueles que se proclamaram os salvadores da pátria. Nos estritos termos da Constituição, é preciso dar um basta à Dilma”.

Miguel Reale Jr. e Janaína Paschoal também discusaram. Reale fez críticas à condução da  economia no governo Dilma e disse que as pedaladas fiscais não aconteceram para proteger o Bolsa Família, mas sim para enganar o povo. 

“Se fossem responsáveis, teriam tomado medidas de ajuste fiscal, mas em vez de tomarem essas medidas afundaram as receitas do estado”, disse Reale Jr. De acordo com o jurista, a isso resultou em desemprego, inflação e dificuldade da população pobre em comprar comida.

Janaína Paschoal agradeceu aos seus professores, em frente à Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP), e disse que eles a ensinaram a colocar o conhecimento a serviço da nação. Referindo-se àqueles que estão no poder, ela disse que “eles se fortalecem do nosso medo, eles se fortalecem na ambição desmedida. Nós queremos libertar o nosso país do cativeiro de almas e mentes. Não vamos abaixar a cabeça para essa gente que se acostumou com discurso único”.

“Nós queremos libertar o país do cativeiro de almas e mentes. Acabou a República da Cobra. Impeachment já!”, disse.

O juiz Sergio Moro também foi bastante exaltado pelos manifestantes, que também gritavam também “Nossa bandeira jamais será vermelha”, “Fora, PT” e “Lula, cachaceiro, devolve o meu dinheiro”.

PUBLICIDADE

(Com Agência Brasil) 

CLIQUE AQUI: InfoMoney atualiza a Carteira Recomendada para abril

André Moraes diz o que gostaria de ter aprendido logo que começou na Bolsa