Segundo Folha

Abatido e estarrecido, Lula é aconselhado a admitir que reforma em sítio foi presente

Porém, essa linha de defesa divide opiniões dentro do PT e no entorno dele

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva está sendo aconselhado por aliados e integrantes do governo Dilma Rousseff a adotar a tese, de forma oficial, de que “recebeu de presente” a reforma feita no sítio que frequenta em Atibaia (SP), segundo informações do jornal Folha de S. Paulo.

Porém, essa linha de defesa divide opiniões dentro do PT e no entorno dele. Há o temor de que as bases no PT não recebam bem o discurso, que foge à tese de que a cúpula do partido age em favor da legenda, mas não em benefício próprio. O segundo empecilho esta no fato da Odebrecht já ter avisado que não assumirá publicamente que custeou a reforma. 

O Instituto Lula diz que o petista apenas frequenta o local; um dos interlocutores do PT ouvido pela Folha resumiu o estado de ânimo dos personagens envolvidos na aquisição e reforma do sítio: todos estão “em pânico” com o caso.

Aprenda a investir na bolsa

Mas pessoas próximas a Lula já começaram a testar a teoria, informa o jornal, caso do ex-ministro Gilberto Carvalho, que disse ser “a coisa mais normal do mundo” se a Odebrecht tivesse bancado a reforma do sítio.

Segundo o jornal, a série de suspeitas lançadas sobre o petista e sua família nos últimos meses mudaram o modo como o Lula costuma reagir às crises. Pessoas próximas contam que Lula chegou a chorar ao falar das investigações que envolvem seu filho Luis Cláudio, na Operação Zelotes. Quem esteve com ele diz ter encontrado um homem “abatido” e “estarrecido”, o que assusta aliados por contrastar com o Lula disposto ao enfrentamento de pouco tempo atrás. 

Leia também:

Carteira InfoMoney bateu Ibovespa em 8 pontos em janeiro; você já baixou?

Analista-chefe da XP diz o que gostaria de ter aprendido logo que começou na Bolsa