Política

“A única pessoa surpreendida pela crise foi a presidente Dilma”, diz Marina Silva

"Temos uma situação tão grave no nosso país e que vem sendo alertada por economistas, especialistas, trabalhadores, empresários, cidadãos e por toda a imprensa há muito tempo", afirmou a ex-senadora

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – A ex-senadora e terceira colocada nas eleições de 2014, Marina Silva, criticou a entrevista Dilma Rousseff, em que a presidente admitiu que o governo demorou a reconhecer a gravidade da crise econômica

“Temos uma situação tão grave no nosso país e que vem sendo alertada por economistas, especialistas, trabalhadores, empresários, cidadãos e por toda a imprensa há muito tempo. A única pessoa que foi surpreendida pela crise e sua gravidade, com certeza, foi a presidente da República”, afirmou a senadora. 

Segundo Marina, “o que para ela [Dilma] é um susto, para a maioria dos brasileiros se transformou em pesadelo. Temos mais de 8 milhões de pessoas que perderam seu emprego. É um verdadeiro pesadelo”.

PUBLICIDADE

As afirmações foram feitas após uma palestra sobre sustentabilidade na Fibra (Federação das Indústrias do Distrito Federal). Marina também criticou a reforma administrativa: “neste momento, não é uma questão de simplesmente tirar esse ou aquele ministério sem discutir o fundamento. Tem algo de base, a forma como se compõem [os ministérios]. Seja 20 ou seja 30, tem algo que está errado, que é o governo distribuindo pedaços do Estado em troca de apoio político. [O governo] Tem que ter maioria no Congresso, mas isso se constrói em cima de programa, de projeto de país”.

Marina ainda lembrou que, durante a campanha eleitoral de 2014 em conjunto com Eduardo Campos [que morreu em um acidente aéreo no ano passado], defendeu o enxugamento da estrutura federal.  “Naquele momento foi dito que isso era uma visão puramente tecnocrática”, afirmou.