AO VIVO Como interpretar os gráficos através da análise técnica, começando do zero

Como interpretar os gráficos através da análise técnica, começando do zero

Don't do it

A resposta da Nike para a polêmica do “fora Dilma” na camiseta da seleção

Na última quinta-feira, um vídeo mostrando que era possível escrever "fora Aécio" mas não "fora Dilma" viralizou nas redes sociais; hoje, os dois nomes estão vetados

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Na última quinta-feira (10), uma curiosidade no mínimo polêmica relacionou a venda das camisetas da seleção brasileira no site da Nike com os dois principais partidos políticos do País – e o nome de seus respectivos candidatos à presidência.

Quem tentasse comprar a camiseta da seleção no site da Nike não conseguiria personalizá-la com as palavras “Dilma” ou “PT” (veja ao final da matéria o vídeo mostrando o “veto” a estas palavras). Na mesma quinta-feira por volta das 12h (horário de Brasília), o InfoMoney acessou o site da Nike e percebeu que os nomes “Aécio” e PSDB” também não poderiam mais ser utilizados, diferente do que estava no vídeo abaixo (clique aqui para conferir direto do site da Nike).

Depois de um dia e de uma chuva de comentários fervorosos em redes sociais – muitos atribuíram o veto às palavras “Dilma” e “PT” ao fato da patrocinadora da seleção não querer se dispor com o governo -, a Nike emitiu um posicionamento oficial, explicando que não permite o uso de palavras que possam conter cunho político e, por isso, os termos foram vetados na personalização das camisetas.

Aprenda a investir na bolsa

“O sistema do website nike.com, como descrito na própria página, não permite customizações com palavras que possam conter qualquer cunho religioso, político, racista ou mesmo palavrões. Este sistema é atualizado periodicamente visando cobrir o maior número de palavras possíveis que se encaixem nesta regra”, explicou a Nike nesta sexta-feira (11) via comunicado enviado pela assessoria de imprensa. Ela reforça ainda que “não é filiada a nenhum partido político, não só no Brasil como no mundo todo”.

Procurado pelo InfoMoney, a assessoria de imprensa da empresa não soube explicar exatamente o que desencadeou estas proibições, nem se alguma camiseta com os dizeres “fora Dilma” ou “fora PT” chegou a ser vendida – o que provavelmente poderia ter desencadeado a proibição.

A eliminação catastrófica da seleção canarinho na Copa gerou diversas formas de reações por parte dos torcedores brasileiros. Muitos deles aproveitaram a depressão pós-goleada de 7 a 1 para a Alemanha para criticar o atual governo e lembrar dos problemas que persistem no País, mas que ficaram em segundo plano enquanto o torneio futebolístico agitava os estádios brasileiros. Dessa forma, personalizar camisetas da seleção brasileira com dizeres de cunho político pode ter sido uma das formas dos torcedores extravasarem a tristeza com a eliminação e o descontentamento com o governo atual.

Só a Nike proibiu
Vale mencionar: como o veto deve-se a uma política adotada pela Nike, ela se restringe apenas ao site da fabricante de materiais esportivos. Nos sites de outras “e-commerces” que estão vendendo camiseta da seleção brasileira é possível colocar tais dizeres políticos.

Assista ao vídeo mostra que a polêmica do “Fora Dilma” (desde ontem, o site não permite os dizeres com as palavras Dilma, Aécio, PT e PSDB):