AO VIVO Radar InfoMoney: Como discursos de Bolsonaro e Trump na Assembleia Geral da ONU impactaram as bolsas? Assista ao programa desta terça

Radar InfoMoney: Como discursos de Bolsonaro e Trump na Assembleia Geral da ONU impactaram as bolsas? Assista ao programa desta terça

Operação Lava Jato

“A República cai” se empreiteiras colaborarem com investigações, diz Delcídio em delação

O trio das principais empreiteiras patrocinadoras de campanhas políticas teria utilizado de negócios do BNDES não só no Brasil, como também no exterior

SÃO PAULO – Campeãs em doações a campanhas eleitorais, as empreiteiras Odebrecht, OAS e Andrade Gutierrez também foram alvo da delação do senador Delcídio do Amaral à Procuradoria-Geral da República, homologada pelo ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Teori Zavascki nesta terça-feira. Conforme mostra o documento que trata dos depoimentos prestados entre 11 e 14 de fevereiro, o ex-líder do governo no Senado acusou o presidente do BNDES, Luciano Coutinho, por “sinalizar de forma muito sutil” a aprovação de financiamentos do banco público, obrigando as companhias a viabilizar doações eleitorais.

Contou o parlamentar em delação que Odebrecht e OAS seriam as “mais petistas”, ao passo que Andrade Gutierrez seria “mais tucana” — o que disse não impedir que o trio apoie outros partidos. Na avaliação de Delcídio, caso algum dos executivos donos das empresas venham a colaborar com as investigações, “cai a República”. O trio, diz o senador, teria utilizado negócios do BNDES “não só no Brasil, mas também no exterior”, cujas informações encontram-se em lista sigilosa da CAE (Comissão de Assuntos Econômicos).

Confira a transcrição desse trecho da delação, presente no Anexo 27 do documento:

PUBLICIDADE

ODEBRETCH, ANDRADE GUTIERREZ e OAS são algumas dos principais doadores de campanha eleitorais. Atuam em setores de infraestrutura vitais para o pais, além de participarem ativamente dos programas de concessão de rodovias, ferrovias, aeroportas, energia, etc.

Que eles atuam ecumenicamente quando o assunto é a eleição. ODEBRETCH e OAS são mais petistas, o que nunca as impediu de, evidentemente, apoiar candidaturas de outros partidos. A ANDRADE GUTIERREZ é mais “tucana”, o que não a impede de apoiar outros partidos. Não é por mera coincidência, que estão juntas, entre outros projetos, na UHE Belo Mante (ver anexo especifico).

Especifica-se ainda, que tais empresas, utilizaram-se para alavancar seus negócios do BNDES, não só no Brasil mas também no exterior. Que esta lista sigilosa da CAE com financiamentos do BNDES para obras no exterior.

Um instrumento bastante utilizado pela Presidente do BNDES, LUCIANO COUTINHO, é , de uma forma muito sutil, sinalizar com a aprovação de seus financiamentos, obrigando-os a viabilizar doações para campanhas eleitorais.

Ainda, que não há sombra de duvidas, que ao lado da JBS, foram os maiores doadares do país. O depoente acha, que caso algum dos executivas danas dessas empresas venham a calaborar nas investigações, cai a República.