MERCADOS AO VIVO Ação da Track & Field (TFCO4) estreia na B3 com leve alta

Ação da Track & Field (TFCO4) estreia na B3 com leve alta

Lava Jato

35 senadores, 13 governadores e dezenas de prefeitos: estes são os alvos da delação da Odebrecht

Conforme informa o jornal O Globo, em depoimento de dez horas em Curitiba, Odebrecht destacou a quatro procuradores a intenção de detalhar pagamentos ilícitos a políticos de diversos partidos nos últimos anos

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Na última quinta-feira, o empresário Marcelo Odebrecht se reuniu pela primeira vez com integrantes da força-tarefa da Operação Lava Jato em busca de um acordo para a delação premiada, que é considerada uma das mais “explosivas”. 

Conforme informa o jornal O Globo, em depoimento de dez horas em Curitiba, Odebrecht destacou a quatro procuradores a intenção de detalhar pagamentos ilícitos a políticos de diversos partidos nos últimos anos. Os investigadores afirmaram que a proposta apresentada é “satisfatória”. Porém, depende de documentação e detalhamento dos fatos. A expectativa é de de que 51 executivos e gerentes da empreiteira façam parte da proposta final do acordo de delação. 

A Odebrecht promete apresentar provas que envolvem, além de integrantes do governo federal, 35 senadores, 13 governadores e dezenas de prefeitos. O objetivo é destrinchar os pagamentos feitos pelo Setor de Operações Estruturadas, que ficou conhecido como “diretoria da propina”. O setor foi criado pela empresa para repassar valores a políticos.

Aprenda a investir na bolsa

Um dos pontos de embate é a discussão sobre a origem dos repasses a políticos: a Odebrecht diz que a maior parte dos pagamentos foi feita como caixa dois de campanha, sem vinculação direta com obras ou contratos com governo, enquanto os procuradores cobram informações sobre a origem da propina. O jornal ainda ressalta que, apesar dos investigadores buscarem confirmar versões com Marcelo Odebrecht, a negociação já não passa mais diretamente por suas mãos. Agora, quem dá a palavra é seu pai, Emílio Odebrecht.