Em petrobras

Petrobras teve resultado decepcionante, mas este ainda não é o verdadeiro potencial da estatal, diz XP

Conforme destaca a XP Research, há espaço para as ações reduzirem o nível de desconto que negociam em relação às petroleiras globais e a recomendação segue de compra para os ativos

Plataforma Petrobras
(Divulgação Petrobras)

SÃO PAULO - Apesar dos números superlativos, com um crescimento do lucro de 25 vezes na base de comparação anual, a R$ 6,64 bilhões no terceiro trimestre de 2018, o resultado da Petrobras (PETR3;PETR4) veio abaixo do esperado, conforme  destaca a XP Research em relatório. Os analistas da XP esperavam um lucro de R$ 11,53 bilhões, enquanto o consenso de mercado esperava um resultado R$ 10,30 bilhões.

Já o Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) ajustado, de R$ 32,76 bilhões, ficou 8,3% abaixo das estimativas da XP e 3,4% abaixo do consenso, de R$ 33,9 bilhões. 

De acordo com a equipe de análise, as diferenças dos resultados frente às expectativas refletiram maiores gastos com importações de diesel e menores receitas com exportação devido à menor produção de petróleo, além de efeitos não recorrentes como o recentemente anunciado acordo de R$ 3,5 bilhões com o Departamento de Justiça dos EUA.

Apesar do desapontamento frente às expectativas, este ainda não é o verdadeiro potencial da Petrobras, avaliam os analistas, apontando que o terceiro trimestre de 2018 não refletiu um cenário de operações normalizadas para a Petrobras.

Isso porque a empresa teve que elevar a sua participação no mercado de importações dado que operadores independentes enfrentam dificuldades sob o atual regime de subsídios ao diesel.

"Também notamos que a produção de petróleo deve voltar a subir nos próximos trimestre com a conexão de novas unidades de produção no pré-sal", afirma a XP Research. 

Dessa forma, avaliam, com o risco relacionado às eleições superado e com a maior previsibilidade da geração de caixa da companhia, há espaço para as ações reduzirem o nível de desconto que negociam em relação às petroleiras globais, atualmente em 16%.

Assim, a recomendação segue de compra para as ações da Petrobras, com preços-alvo de R$ 33 para as ações PETR4 e de R$ 32 para os ativos PETR3, o que corresponde a potencial de valorização respectivos de 17,19% e 4,40% com relação ao fechamento da última segunda-feira (5). 

Seja sócio das melhores empresas do país: abra uma conta na XP com taxa ZERO para TED e manutenção de conta! 

 

 

Contato