Tecnologia para Gestão Empresarial

OFERECIDO POR
Conteúdo Patrocinado

Inovações para gestão no campo prometem disparar o agronegócio brasileiro

Senior lança quatro ferramentas para o setor e espera incremento de 10% nos negócios em 2020

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores

Nas cidades, a internet das coisas já é uma realidade. No campo, essa questão ainda é mais desafiadora. Apesar dos últimos dados levantados pelo IBGE apontarem que o acesso à internet no campo aumentou 1.790,1% desde o último levantamento – dos mais de 5 milhões de estabelecimentos agropecuários apenas 1,4 milhão têm acesso à internet. O WhatsApp é considerado o principal meio de comunicação na zona rural. Segundo um outro estudo, feito pela AgroHub, apenas 14% dos produtores rurais têm acesso a algum tipo de internet.

Ou seja, a grande maioria, 86% não têm condições de terem seus negócios agrícolas conectados. As principais limitações ocorrem pela falta de infraestrutura, de todos os tipos (desde o cabeamento à conexão) e, muitas vezes, pelos preços abusivos.

Pensando nisso, a Senior Sistemas está liderando iniciativas de buscar parcerias com empresas de IoT, telecomunicação e outros setores para que juntos, possam transformar esta realidade.

“Procuramos parceiros e também nos posicionamos para atuar com nossos clientes de forma consultiva, buscando linhas de financiamento e incentivo à inovação no campo e divulgações como a Lei do Bem e a Lei do Agro, ainda desconhecidas pelo setor”, destaca Cintia Leitão, Head do Segmento de Agronegócio na Senior.

A Lei do Agro, por exemplo, foi publicada em abril deste ano e se propõe a modernizar as bases legais dos instrumentos de crédito no setor. Ela institui o Fundo Garantidor Solidário que prevê, entre outras finalidades, o financiamento à conectividade no campo. “Como esta lei é muito recente e surgiu durante a pandemia, a grande maioria das pessoas desconhece”, afirma Cintia.

Tecnologia para gestão integrada no campo

O setor de agronegócio brasileiro caminha na direção oposta da economia nacional. Enquanto as previsões de mercado indicam que o PIB do País deve cair 5,5% em 2020, por conta dos reflexos provocados pela pandemia, o segmento vive um momento positivo e se reafirma como potência mundial. Tendência a se firmar ainda mais nos próximos anos.

Neste contexto, organização de processos, custos e decisões pautadas em dados são trunfos para ampliar a produtividade do setor e a tecnologia pode ser uma aliada para isso. Muitas empresas já perceberam as oportunidades desse mercado. Porém, o grande desafio é fazer com que estas soluções se conectem em um todo (um sistema ERP centralizador, por exemplo) e que integrem as informações que façam sentido conforme a cadeia do cliente.

Justamente para atender essa demanda, a Senior Sistemas trouxe para o mercado quatro novas ferramentas para o agronegócio. As soluções focam na organização dos processos agrícolas (e das empresas), diminuição do desperdício, controle das operações, redução de custos, identificação de desvios e problemas (incluindo o ataque de pragas e doenças), decisões corretivas e/ou preventivas tomadas em tempo real, monitoramento de todos os processos e operações agrícolas (controle de mão de obra e máquinas, aplicação de insumos e fertilizantes, entre outros).

PUBLICIDADE

“Nossas soluções visam o aumento da produtividade e da produção e, por consequência, a rentabilidade e sustentabilidade dos negócios e impactos ao meio ambiente”, diz Cintia Leitão.

Novidades

Entre os destaques está o lançamento da plataforma mais completa de gestão de desempenho do campo, com o diferencial de ser integrada de forma nativa com todos os sistemas já conhecidos no mercado – ERP, WMS, TMS, etc. Para isso, a GAtec foi o parceiro escolhido, especialmente por ter forte reconhecimento no trabalho direto com os agropecuaristas. Com isso, a Senior passa a oferecer um controle de custos que vai desde os processos agrícolas e controle da produção, até a comercialização das commodities.

Juntas, GAtec e Senior integram as informações e fornecem painéis gerenciais que permitem ao agropecuarista tomar as decisões certas com as informações em tempo real. As empresas possuem tecnologia com conexão e leitura de ferramentas de IoT de gestão de clima, de performance de tratores, bem como de agricultura de precisão.

“Neste momento positivo, orientamos que o agricultor foque em se tornar melhor e mais eficiente em produtividade e gestão e não apenas pensem em ampliar suas áreas de produção.  Este é um excelente momento para organizar processos, pagar dívidas anteriores e reorganizar a casa”, diz Cintia.

Outro destaque da Senior para o mercado rural é o lançamento da plataforma de Gestão de Relacionamento no Agro, que tem a missão de fortalecer a gestão de relacionamento dos canais de distribuição do agronegócio com seus agricultores.

A plataforma de CRM Maxxsoft traz ao mercado algo inédito porque reúne as melhores práticas dos programas de relacionamento das multinacionais do setor, entregando de forma simples, uma ferramenta eficiente, fácil de usar e assertiva em relação ao controle de dados e gestão de relacionamento de geração de propostas de valor aos agricultores pela força de vendas.

PUBLICIDADE

De olho no câmbio

Não é fácil para os agricultores, tradings e canais de distribuição planejarem os melhores momentos de compra e venda de insumos e grãos. Por isso, a ferramenta desenvolvida em parceria com a NARWAL permite à estas empresas do agro gerirem as variações do dólar e das movimentações, economizando drasticamente em impostos e taxas.

O agronegócio é direcionado pelo dólar de ponta a ponta: desde a compra de insumos e, ao final, nas negociações e venda das commodities. Segundo Cintia, a tecnologia ajuda muito neste sentido.

“Nossa ferramenta ajuda na tomada de decisão crucial para que se tenha a eficiência em gestão e se busque a melhoria contínua de performance, não apenas em desenvolvimento de cultivos, mas dos negócios”, afirma.

Complementando o pacote inovador de soluções da Senior para o agronegócio, o quarto lançamento da empresa é focado no mercado de café. Agora os clientes podem fazer a gestão integrada de suas lavouras e contam com tecnologia para automatizar toda a operação do café: desde a compra, venda, armazenagem, logística e até a exportação – com os cafés separados por blends.

O agronegócio brasileiro pede inovação

O setor nacional figura entre os mercados mais promissores. No agronegócio, em relação às tecnologias, despontam os EUA, China, Índia e Brasil, segundo o AgFunder Agrifood Tech Investing Report, da AgFunder, plataforma global de investimentos do mercado de tecnologia para o agronegócio, sediada no Vale do Silício.

“O fato é que precisamos evoluir em processos e gestão no Brasil, em todos os níveis do segmento. Precisamos preparar as companhias para a alta competitividade que as empresas estrangeiras trazem”, afirma a executiva da Senior.

PUBLICIDADE

Já em relação à adoção de tecnologias para o cultivo, o agronegócio brasileiro desponta entre os primeiros do mundo, atingindo patamares excepcionais de produtividades.

“Temos o objetivo de deixar um legado na transformação digital do agronegócio brasileiro em todas as camadas. Entendemos o agronegócio como uma cadeia sistêmica, integrada em diversos setores econômicos e, um destes elos está dentro da porteira”, diz Cintia.

Para conhecer as soluções da Senior para o mercado de agronegócio, clique aqui.