Seguro de vida

OFERECIDO POR
Conteúdo Patrocinado

Proteção familiar: conheça 2 investimentos essenciais

Existem diversas maneiras de se promover o reequilíbrio financeiro da família e começar a criar uma reserva para o futuro

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores

Pensar no futuro e desejar garantir proteção familiar é algo inerente à natureza humana quando se trata do cuidado com aqueles que se ama. Esse sentimento pode culminar em um planejamento financeiro familiar, especialmente importante para aqueles com a economia um pouco mais apertada.

Nesse sentido, existem diversas maneiras de se promover o reequilíbrio financeiro da família e começar a criar uma reserva para o futuro.

Proteção familiar pode dar mais tranquilidade financeira

Não há tranquilidade maior que a certeza de seus entes queridos estarem amparados se, por qualquer razão, você não puder mais ser responsável pelo sustento da casa. Contudo, muitos ainda estão aprendendo a transformar essa preocupação em uma iniciativa para efetiva segurança de seus familiares.

PUBLICIDADE

Além disso, a proteção familiar constitui uma excelente maneira de lidar com as dificuldades do orçamento doméstico e recuperar o equilíbrio financeiro, muitas vezes perdido. Nesses casos, o caminho para sair de situações aparentemente complicadas não é assim tão difícil.

Para isso, é preciso conhecer a situação para abordá-la de modo preciso. Assim, deve-se identificar todos os gastos e ordená-los pela importância, a fim de saber quais são realmente necessários.

Em seguida, é essencial organizar as rotinas para que a economia da família entre em um ritmo de aprimoramento gradual até o equilíbrio. A esse conjunto de medidas damos o nome de planejamento financeiro familiar.

Por onde começar o seu planejamento financeiro familiar?

Para dar andamento ao seu planejamento financeiro familiar é necessário começar com o inventário de gastos da família. Isso significa que é preciso conhecer em detalhes como são destinados os recursos financeiros que integram a renda doméstica.

O melhor caminho é começar fazendo uma relação de todas as despesas fixas maiores — como aluguel, financiamento de casa ou carro e outras. Do mesmo modo, as despesas variáveis elevadas — compras do mês em supermercado, feira, padaria — também precisam ser elencadas.

Após relacionar os gastos maiores, continue com as despesas fixas menores — como luz, água e celular, entre outras. Tudo que representar um desembolso regular todo mês deve ser incluído aqui.

PUBLICIDADE

Em seguida, faça uma lista dos gastos menores e irregulares — a compra de uma pizza ou uma corrida de Uber realizada em um dia qualquer, por exemplo. Não deixe nada de fora e, com certeza, você vai se surpreender ao perceber como as pequenas despesas representam um grande volume de recursos.

Com o inventário de gastos concluído, é hora de decidir o que pode ser eliminado e o que deverá ser reduzido. Leve em conta que você e sua família vão transformar parte das despesas atuais em investimento e reserva para uma emergência.

Mas, tenha isso muito claro, de modo que todos saibam que estão caminhando para o equilíbrio financeiro da família. Na verdade, bem mais que isso, pois construirão a proteção que a família precisa.

2 maneiras de garantir a proteção familiar

Com a redução de gastos que podem ser evitados, fica perfeitamente possível dispor dos recursos necessários para garantir a proteção familiar. No mercado existem dois produtos principais.

1. Seguro de vida

Apesar de não – necessariamente – gerar lucro, o seguro de vida pode ser considerado um investimento em proteção familiar.

Isso porque é uma ótima ferramenta para o planejamento financeiro da família, além de ser um instrumento de proteção por excelência. Tal função é garantida pela apólice que pode ser planejada em função das necessidades da família.

Assim, no caso de uma ausência inesperada, um valor será pago aos beneficiários que forem indicados na contratação. Para esse fim, o seguro de vida apresenta uma ótima relação custo-benefício, isto é, a mensalidade paga é pequena em relação ao valor da indenização.

Por sua vez, a indenização do seguro de vida não fica disponível apenas no caso de falecimento do segurado. Existem inúmeras condições que podem ser atendidas em vida a partir de coberturas adicionais que personalizam o plano de acordo com as demandas cada família.

Nesse sentido, também podem ser consideradas situações que envolvem perdas de renda e oferecem até mesmo o transporte escolar das crianças. De forma geral, são contemplados:

  • morte natural;
  • morte acidental;
  • doenças graves;
  • despesas médicas e hospitalares;
  • despesas odontológicas;
  • invalidez permanente total por acidente;
  • invalidez permanente parcial por acidente;
  • diária por incapacidade temporária.

Para mostrar a versatilidade do seguro de vida, tem-se, ainda, a modalidade resgatável. Isso significa que parte dos recursos investidos no seguro podem ser recuperados, ou seja, recebidos de volta após o período de carência.

2. Previdência privada

A previdência privada propicia a proteção financeira familiar como instrumento de investimento para um futuro melhor. Consiste em uma maneira de guardar recursos e que, além disso, poderá ser o grande complemento da aposentadoria.

Mas, além desse fato, a economia que se faz em uma previdência privada é capaz de disciplinar a pessoa que investe. Desse modo, por meio de débito automático, por exemplo, incorpora-se o investimento em uma rotina mensal que passa quase despercebida no dia a dia, mas torna cada vez mais concreta a garantia de um futuro tranquilo.

Por sua vez, existem algumas vantagens importantes no investimento em previdência privada quando comparado aos fundos de investimento comuns. Primeiramente, não há a incidência do chamado come-cotas — o recolhimento semestral do Imposto de Renda (IR) — que recai sobre os rendimentos dos fundos de investimento.

Além disso, assim como ocorre com o seguro de vida, se houver uma partida brusca do investidor, a transferência do produto é feita para o beneficiário sem a aplicação de impostos. Por essa razão, a previdência privada é um produto de seguridade com gestão de investimento.

Com o seguro de vida e a previdência privada, você garante estabilidade para o futuro, realiza seus projetos pessoais e ainda tem a garantia da proteção familiar caso seja acometido por qualquer fatalidade.

Faça uma simulação e descubra qual é a proteção ideal para a sua família.