Rico Investimentos

OFERECIDO POR
Conteúdo Patrocinado

Descubra a diferença entre desvalorização e rendimento negativo

Para se aventurar na renda variável é necessário entender alguns conceitos importantes.

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores

Se você já se aventurou no mundo da renda variável, ou ao menos entende um pouco sobre o assunto, já sabe que a desvalorização de um ativo é algo bastante comum de acontecer. Mas, e rendimento negativo, você já ouviu falar?

Será que é a mesma coisa? Se você quer descobrir, continue lendo esse texto.

Pensando nos mais ansiosos, já respondemos de cara: NÃO, desvalorização e rendimento negativo não são a mesma coisa.

O que é desvalorização?

Quando pensamos na desvalorização de um ativo, nada mais é do que a perda de valor que ele sofre.

Por exemplo: vamos supor que você comprou uma ação a R$ 10,00, se uma semana depois ela passa a ser negociada por R$ 9,00, significa que essa ação sofreu uma desvalorização de 10% (bastante grande, inclusive).

Essa desvalorização pode acontecer por inúmeros motivos, mas, a grosso modo, podemos dizer que dois fatores são determinantes:

  1. O desempenho de uma empresa. Isto é, se ela gera lucro, se ela apresenta um crescimento constante, se o setor como um todo está em alta, entre outros fatores que refletem no desempenho da empresa.
  2. Oferta e demanda. Nesse quesito, como foi dito uma vez no Rico Matinal (relatório escrito pelos analistas da Rico, Thiago Salomão, Matheus Soares e Lucas Colazzo), o mercado de ações não é muito diferente do de bananas: Se tem muitas pessoas querendo vender e poucas querendo comprar, tanto o ativo quanto a banana irão se desvalorizar.

Agora que já está claro pra você o que é e como acontece a desvalorização de uma empresa, vamos ao que é rendimento negativo.

O que é rendimento negativo?

Rendimento negativo é quando a valorização, portanto, positiva, de algum produto é menor do que a inflação do país no período escolhido.

E com a Selic a 4,25% ao ano, isso está acontecendo com alguns investimentos de renda fixa. Dentre eles, a terrível poupança.

PUBLICIDADE

Para calcular o rendimento da poupança, basta fazer 70% do valor da selic + a Taxa Referencial, que hoje é praticamente zero.

Então, 70% de 4,25, temos um rendimento anual de apenas 2,97%.

Com a projeção do Relatório Focus de 17 de fevereiro para a inflação ao final do ano ser de 3,25%, percebemos que a poupança está, de fato, apresentando um rendimento negativo.

Para resumir, deixar o dinheiro na poupança faz com que você perca poder de compra, o que mostra o quão arcaico é esse investimento.

É quase o mesmo do que guardar dinheiro em um cofrinho ou embaixo do colchão.

Na Rico, você encontra opções tão seguras quanto a poupança e que rendem muito mais do que ela e do que a inflação. Abra sua conta e saiba mais.