IM+

Oferecido por
im+ logo
Conteúdo Patrocinado

Qual a melhor forma de pagar o IPVA? Confira o calendário

Saiba como se planejar para as despesas do início de ano e organizar suas finanças com o app IM+

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores

Todo começo de ano temos que lidar com alguns gastos e impostos que não podemos fugir. Entre eles, para quem possui um veículo, é exigido arcar com o IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores).

Instituído em 1986, esse imposto é cobrado pelos governos estaduais, que avaliam o valor do automóvel e cobram uma taxa que pode variar entre 1,5% até 4%.

Baixe o IM+ e organize suas finanças gratuitamente!

Calendário para pagamento

Veja a tabela com os prazos de pagamento do Estado de São Paulo. As datas são de acordo com o final da placa do veículo.

PARCELA:
Cota única com desc. 9%
1ª Parcela ou cota única com desc. 5%
2ª Parcela com desc. 5%
3ª Parcela com desc. 5%
4ª Parcela com desc. 5%
5ª Parcela com desc 5%
PLACA
VENCIMENTO
VENCIMENTO
VENCIMENTO
VENCIMENTO
VENCIMENTO
VENCIMENTO
Final 110/0110/0210/0311/0411/0510/06
Final 211/0111/0211/0312/0412/0513/06
Final 312/0114/0214/0313/0413/0514/06
Final 413/0115/0215/0314/0416/0515/06
Final 514/0116/0216/0318/0417/0520/05
Final 617/0117/0217/0319/0418/0521/06
Final 718/0118/0218/0320/0419/0522/06
Final 819/0121/0221/0322/0420/0523/06
Final 920/0122/0222/0325/0423/0524/06
Final 021/0123/0223/0326/0424/0527/06

Fonte: Secretaria da Fazenda de São Paulo

Os contribuintes podem pagar o imposto de três jeitos: em cota única em janeiro, com desconto de 9%; em cota única em fevereiro, com desconto de 5%; ou parcelado em 5 vezes, de fevereiro a junho, com 5% de desconto, de acordo com o final de placa.

Para os donos de veículos 0 km, o desconto continua de 3% no pagamento até o quinto dia da emissão da nota fiscal, e os que preferirem também poderão parcelar em cinco vezes, sem desconto.

Como saber o valor do IPVA?

O valor do IPVA e a forma como é pago varia de acordo com cada Estado e as informações ficam disponíveis no site da Secretaria da Fazenda de cada um. A seguir mostramos três regiões para exemplificar esta consulta.

Em São Paulo, o governo não envia boletos a domicílio. Para quitar a dívida, basta pagar na agência bancária ou pelo site do banco também, com o número do Renavam – uma espécie de RG do veículo que vem na documentação. É possível, ainda, fazer a consulta pelos terminais de autoatendimento e pelas lotéricas.

No Rio de Janeiro, o valor do tributo pode ser pago por meio de boletos bancários que poderão ser emitidos nos sites do Banco Bradesco ou da secretaria.

O pagamento do IPVA em Minas Gerais pode ser feito nos próprios terminais de autoatendimento ou guichês dos agentes arrecadadores autorizados, bastando informar o número do Renavam do veículo.

Mas afinal, é melhor à vista ou parcelado?

Tudo vai depender do seu planejamento financeiro. Caso possua uma reserva de dinheiro, o pagamento à vista é mais vantajoso, dado que a maior parte das cidades oferece um desconto.

É importante lembrar dos compromissos futuros, pois muitas pessoas se deixam levar pelo desconto e acabam esquecendo que haverá outras contas a serem pagas naquele mesmo mês ou nos próximos.

Caso não tenha o valor integral disponível, o parcelamento é a melhor opção. Só não se esqueça de fazer o pagamento das parcelas em dia, caso contrário, você pagará multa de 0,33% por dia de atraso e juros de mora, com base na Selic, a taxa básica de juros da economia. Passados 60 dias, o percentual da multa é fixado em 20% sobre o valor do tributo.

Se o contribuinte ainda não pagar, a multa passa a 40% do valor do imposto e o proprietário do veículo é impedido de aproveitar os créditos da Nota Fiscal Paulista. Além disso, se for parado pela fiscalização de trânsito, pode ter seu carro apreendido e receber uma multa.

E recorrer a empréstimos para pagar o IPVA? Não costuma ser uma boa opção. Enquanto uma dívida será paga, outra vai surgir. Por isso, é preciso levar em conta alguns aspectos importantes antes de solicitar um aporte como, por exemplo, as taxas de juros cobradas pelas instituições financeiras.

Como administrar sua vida financeira?

Agora que você sabe como se planejar para pagar o IPVA, lembramos que acompanhar seus gastos, investimentos e conteúdos sobre o mercado é muito importante para tomar melhores decisões financeiras, mas não é uma tarefa fácil.

Entrar no site de cada banco e corretora para buscar as informações diariamente, planilhar, classificar os ativos, dá muito trabalho e toma muito tempo. Momentos que poderiam ser utilizados para se informar melhor sobre as principais notícias que movimentam o mercado.

Visando solucionar este problema, o IM+ consolida e organiza suas finanças e investimentos, de forma automática, e ainda disponibiliza conteúdos relevantes em um único lugar!

Você consegue acompanhar suas despesas por diferentes categorias, gráficos de rentabilidade da carteira, evolução patrimonial, analisar fundamentos dos ativos, receber notificações de proventos, disponibilidade de liquidez, entre diversas outras funcionalidades que ajudam o investidor a tomar melhores decisões.

Baixe agora o app IM+ e tome melhores decisões!

 

 

Leia também

Conteúdo Patrocinado Confira os novos ETFs para negociar na B3 5 meses atrás
Conteúdo Patrocinado Acompanhe o poder dos juros compostos na sua carteira 6 meses atrás
Conteúdo Patrocinado 3 passos essenciais para um bom planejamento financeiro 6 meses atrás
Conteúdo Patrocinado O que é importante olhar nos resultados trimestrais? 6 meses atrás
Conteúdo Patrocinado Como a tecnologia te ajuda a investir melhor 7 meses atrás
Conteúdo Patrocinado 5 motivos para baixar o novo app do InfoMoney 7 meses atrás
Conteúdo Patrocinado Top 5: os fundos multimercados preferidos dos investidores 7 meses atrás