IM+

Oferecido por
im+ logo
Conteúdo Patrocinado

Os 5 fundos multimercados favoritos dos investidores, segundo a Fliper

Levantamento com mais de R$ 60 bilhões em patrimônio mapeado mostra as gestoras Occam, Legacy e Verde entre as preferidas

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores

O investimento em fundos multimercados pode ser interessante para uma parcela da carteira, uma vez que os gestores conseguem realizar investimentos mais sofisticados e não acessíveis ao investidor pessoa física comum.

Esta categoria de fundo pode acessar oportunidades no mundo inteiro, nos mercados de bolsa, câmbio e juros, em posições compradas ou vendidas.

Por meio deles o gestor pode, por exemplo, apostar na alta de uma bolsa internacional, no aumento dos juros de um país ou na queda de uma moeda.

Atualmente, é possível encontrar fundos de excelentes gestoras com aplicações mínimas de R$ 500, R$ 1 mil e R$ 5 mil, antes acessíveis apenas aos milionários.

Mas em quais multimercados os brasileiros mais investem?

Um levantamento da Fliper, plataforma de consolidação automática de investimentos, mostra o ranking das maiores alocações, dentro de mais de R$ 60 bilhões em patrimônio mapeado.

RankingFundos Multimercados
1Occam Retorno Absoluto
2Legacy Capital
3Verde AN Secab Advisory
4Bahia AM Maraú
5Kapitalo Kappa

1º – Occam Retorno Absoluto

Na liderança está o fundo Occam Retorno Absoluto Multimercado, cuja estratégia consiste em investir em mercados de risco, podendo se utilizar de instrumentos tais como ações, câmbio e juros, no mercado local e internacional.

Além disso, a política de investimento adotada possibilita o investimento de até 20% do seu patrimônio na aquisição de cotas dos fundos sediados no exterior. O Occam Retorno Absoluto tem como objetivo retornos superiores ao CDI no longo prazo.

PUBLICIDADE

A gestora nasceu de um spin-off da Brasil Plural. Sediada no Rio de Janeiro, possui mais de R$ 9 bilhões em ativos sob gestão, com atuação nas estratégias de Multimercados e Ações.

Possui mais de 25 colaboradores, entre eles o executivo responsável por definir as estratégias de investimento da gestora, conhecido como Chief Investment Officer (CIO), Carlos Eduardo (Duda) Rocha.

Duda é engenheiro pela PUC/RJ e pós-graduado em mercado de capitais pelo IBMEC/RJ. Iniciou sua carreira em 1995 no Banco Pactual, de 2006 a 2008, geriu o Fundo Pactual Capital Partners, fundo exclusivo dos ex-sócios do Pactual. Foi o gestor de renda variável da área de asset management do UBS Pactual até setembro de 2009. A partir de 2010, foi o diretor responsável pela área de gestão de recursos do grupo Brasil Plural, até sair para formar a Occam Brasil.

O fundo rende cerca de 200% do CDI, desde seu início em 2013, como mostra o gráfico abaixo, extraído do comparador de investimentos do InfoMoney:

2º – Legacy Capital

Na segunda colocação, o fundo da gestora Legacy busca ter uma carteira diversificada, investindo principalmente nos mercados de juros do Brasil, juros internacionais, moedas, ações brasileiras, ações internacionais, e em menor proporção, nos mercados de commodities.

Seu objetivo é buscar, por meio de estratégias de investimento baseadas em cenários macroeconômicos de médio e longo prazos, rentabilidade acima do CDI, com uma volatilidade esperada de 7% a.a.

PUBLICIDADE

Fundada em 2018, a Legacy possui sede na cidade de São Paulo e tem mais de R$ 13 bilhões em ativos sob gestão, com atuação em Renda Fixa e Multimercados. A equipe de investimentos é liderada por Felipe Guerra e mais 35 colaboradores. A gestão é feita por uma equipe de especialistas em diferentes classes de ativos no Brasil e no exterior, suportada pela área de pesquisa Micro e Macroeconômica.

O CIO, Felipe Guerra, foi ex-diretor de tesouraria do Banco Santander e membro do comitê executivo. Antes de ingressar no Santander em 2005, foi trainee e trader de fx e opções no Citibank. É formado em engenharia de produção pela UFRJ e possui o certificado CFA.

O Legacy Capital Multimercado rende cerca de 260% do CDI, desde seu início em 2018, como mostra o gráfico abaixo:

3º – Verde AM Scena Advisory

Em terceiro lugar no pódio, está o fundo Verde AM Scena, cujo posicionamento se baseia em maior parte entre instrumentos de renda fixa pré-fixados, pós- fixados e inflação de acordo com o cenário, além de estratégias de ações long bias (viés de ter posições compradas, mas com possibilidade de ter algumas posições vendidas), moedas, commodities e equities.

O objetivo do fundo é gerar retornos consistentes no médio e longo prazo, superando o CDI.

A Verde Asset Management foi fundada em 1997, com sede em São Paulo, pelo renomado gestor Luis Stuhlberger. Possui mais de R$ 55 bilhões em ativos sob gestão.

PUBLICIDADE

A equipe é formada por gestores, estrategistas, analistas de ações e economistas. A Verde AM faz a gestão de fundos nas estratégias Multimercado Brasil, Ações e Multimercado Global e Ações Brasil.

O Verde AM Scena Advisory rende cerca de 188% do CDI, desde seu início em 2017, como mostra o gráfico abaixo:

4º – Bahia AM Maraú

O fundo busca oportunidades, principalmente, nos mercados de juros pré e pós-fixados, índices de preços, moedas estrangeiras, renda variável e derivativos diversos. O Maraú também pode, por meio dos fundos investidos, manter até 20% dos seus recursos em ativos financeiros negociados no exterior.

Lançado em 2012, o fundo possui objetivo de retorno de CDI+6% a.a. no longo prazo com uma volatilidade esperada entre 4 e 8% ao ano. A Bahia Asset atua nas estratégias de Multimercados e Ações, com mais de R$21 bilhões de ativos sob gestão.

Gestora fundada em 2011, sediada na cidade do Rio de Janeiro, possui mais de 95 colaboradores, entre eles os responsáveis pela tomada de decisão e pela gestão dos portfólios, Gustavo Daibert e Thiago Mendez.

Gustavo Daibert, responsável pelas estratégias de Renda Variável, formado em engenharia mecânica-aeronáutica pelo ITA, trabalhou como engenheiro de planejamento na Embraer. Em seguida na Bahia Asset em 2007 como analista de empresa e 5 anos depois assumiu a posição que se encontra até hoje.

E o Thiago Mendez, responsável pelas estratégias de Renda Fixa, é economista pela PUC-Rio. Ingressou no Grupo Bahia em 2006 como estagiário e tornou-se analista no ano seguinte. Ao longo do tempo operou mesas de juros internacionais, nacionais e moedas, até que em 2020 assumiu o posto como gestor.

O Bahia AM Maraú rende cerca de 163,5% do CDI, desde seu início em 2013, como mostra o gráfico abaixo:

5º – Kapitalo Kappa

Lançado em 2010, o fundo investe em ativos e derivativos do mercado brasileiro e internacional, buscando oportunidades em ações, juros, câmbio, títulos da dívida externa, índices de preços e derivativos referenciados em qualquer fator de risco.

Por meio de uma abordagem que combina análises bottom-up e top-down, associada à monitoração e gestão de risco, o fundo busca superar o CDI no longo prazo, com uma volatilidade esperada de 7% a.a.

Atualmente a Kapitalo Investimentos, que está sediada em São Paulo, possui mais de R$ 20 bilhões com atuação nas estratégias Multimercados e Ações. A gestora conta com 75 colaboradores, entre eles, Carlos Woelz, um dos principais responsáveis pela tomada de decisão e gestão dos fundos.

Carlos, formado em administração pela FGV, iniciou suas atividades no mercado financeiro em 1994 no banco BBM como operador da mesa de renda fixa, tornando-se gerente responsável pela mesa em 1998 e sócio do Banco no ano seguinte. Em 2003 assumiu a tesouraria proprietária internacional, em 2005 tornou-se diretor estatutário e em 2008 assumiu a diretoria financeira e tesouraria do banco. Em 2009 fundou a Kapitalo, comanda quatro books, incluindo gestão macro Brasil e internacional, além da mesa de cash e arbitragem.

O Kapitalo Kappa rende cerca de 142% do CDI, desde seu início, como mostra o gráfico abaixo:

Como analisar e organizar sua carteira de investimentos?

Agora que você conheceu os fundos multimercados preferidos dos investidores, lembramos que a diversificação dos recursos em diferentes classes de ativos e instituições financeiras pode dificultar o acompanhamento e controle do patrimônio.

Entrar no site de cada casa para classificar seus investimentos em uma planilha de excel pode dar trabalho e tomar muito tempo.

Visando solucionar este problema, a Fliper é uma plataforma (aplicativo e web) gratuita que consolida todos os seus investimentos de bancos, corretoras e FGTS, de forma automática, e ainda envia todos os informes de IR das contas conectadas de uma só vez!

Ainda é possível acompanhar gráficos de rentabilidade da carteira, evolução patrimonial, analisar fundamentos dos ativos, receber notificações de proventos, disponibilidade de liquidez, entre diversas outras funcionalidades que ajudam o investidor a tomar melhores decisões.

Fliper: quem se conhece, melhor investe!