Empresas e Tecnologia

Oferecido por
Conteúdo Patrocinado

5 razões para considerar o profissional de TI um verdadeiro ‘herói’ das empresas

O home office acelerou inovações tecnológicas nas companhias, e os profissionais de TI têm ganhando um novo protagonismo nesse processo

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores
arrow_forwardMais sobre
profissionais de ti tecnologia informação
A área de TI é essencial para apontar melhorias e otimizar a comunicação entre funcionários e parceiros (Getty Images)

É consenso que a pandemia acelerou a transformação digital nas empresas. Essas adaptações para reduzir custos e possibilitar o trabalho remoto vieram para ficar. Além dos aprendizados pontuais que o isolamento social trouxe, os investimentos em tecnologia nos planos estratégicos das companhias se mostram cada vez mais relevantes.

Não é à toa que os executivos das maiores empresas do mundo estão tomando essa posição. Empresas com melhores infra-estruturas de TI conseguiram se adaptar com muito mais agilidade aos novos desafios, tiveram menos impacto em suas operações e até mesmo conseguiram explorar novas oportunidades de negócios. Nesse cenário se destaca a importância dos profissionais da Tecnologia da Informação (TI), que se reinventaram para desenvolver soluções e auxiliar as companhias e os colaboradores nesse processo.

E a demanda pelo trabalho deles só aumenta. Por isso, listamos cinco funções que demonstram a importância do profissional de TI – os heróis do século 21 – para esse novo momento do desenvolvimento das companhias.

1- Gurus das tendências

Estar atualizado quanto às principais tendências tecnológicas e corretamente equipado é fundamental em um cenário competitivo empresarial. Isso porque as empresas que entendem a importância de processos digitais atualizados, segurança de dados, gerenciamento remoto e escalabilidade estão à frente daquelas que ainda enfrentam problemas internos e externos tecnológicos e, por conseguinte, não conseguem ter o mesmo desempenho em resultados e entregas.

O planejamento estratégico para identificar as tendências tecnológicas é essencial para equipar as companhias e colocá-las em uma posição de competitividade frente aos seus pares. Essa demanda é confirmada pelos maiores prestadores de serviços de tecnologia do mercado.

A Intel, por exemplo, iniciou em 2016 um processo de transição para ser – além de uma das maiores fabricantes mundiais de processadores – a principal fornecedora de produtos ligados ao armazenamento e funcionalidades para lidar com dados. Mais da metade da sua receita já é proveniente dos data centers, serviços de nuvem e Internet das Coisas.

2- Sábios dos processos

O investimento em TI é crítico para que as empresas estejam preparadas tanto internamente quanto externamente para possíveis adversidades e também para acompanhar as mudanças de cenários econômicos e sociais. Para as empresas, a TI é importante para agilizar processos e apontar melhorias, bem como para otimizar a comunicação entre funcionários e parceiros. Ainda mais em um cenário de trabalho remoto, o preparo do parque de máquinas para esse formato auxilia os colaboradores a não enfrentarem dificuldades fora do escritório e consequentemente terem muito mais produtividade.

PUBLICIDADE

Além do trabalho interno, mudanças no mercado podem ser observadas e apoiadas pela área de TI. Neste sentido, destaca-se a computação na nuvem como um dos grandes protagonistas dentre Além do trabalho remoto por conta da necessidade do isolamento social, outras frentes tiveram que absorver esse impacto – como o setor de educação, com as aulas online e o entretenimento, com transmissões de lives e streaming.

Essas mudanças, administradas pelos departamentos de TI, exigiram mais dedicação dos especialistas para enfrentar o maior consumo desses serviços. Isso pode ser traduzido em números. No ano passado, 9,1% dos gastos corporativos foram direcionados para a TI; esse percentual tende a subir para 14,2% em 2024, de acordo com Fabiano Sabatini, Gerente Técnico e IoT Lead da Intel.

3- Mestres da reorganização

A área de TI é essencial para apontar melhorias e otimizar a comunicação entre funcionários e parceiros. No atual cenário de trabalho remoto, processos fluidos, independentes e práticos são essenciais para criar um ambiente confortável para os colaboradores em suas novas rotinas, o que contribui para o aumento de produtividade. Não é segredo que trabalhar sem gargalos incentiva a inovação e o desenvolvimento de novos produtos e serviços.

Essa fluidez e eliminação de gargalos garante competitividade, agilidade na inovação e desenvolvimento de novos produtos e serviços, melhoria na experiência dos consumidores, redução de custos, otimização de processos, ganho de desempenho e preparo para cenários futuros.

4- Líderes da segurança

Quando muitos profissionais tiveram de se adaptar à rotina laboral em suas casas, um dos principais desafios foi a resolução de problemas técnicos por conta do uso de computadores obsoletos, que não estavam equipados corretamente para o trabalho remoto. Nesse cenário, garantir a segurança dos dados foi uma dos maiores desafios dos departamentos de TI.

De forma repentina, funcionários estavam com notebooks, que muitas vezes não estavam protegidos adequadamente, fora do escritório lidando com dados sensíveis, por exemplo. Um computador para uso pessoal é diferente de um computador para uso profissional, não possui os mesmos recursos de segurança e gerenciamento que se tornaram ainda mais críticos com o trabalho remoto. A máquina precisa ter recursos para a proteção dos dados sensíveis da empresa e a proteger de ataques como malwares, phishing e outros que se tornaram ainda mais frequentes no último ano.

PUBLICIDADE

O sucesso dessa empreitada se traduz na confiança das empresas para repensar o modelo de trabalho pós-pandemia.

5- Mentores do futuro

O segmento de Inteligência Artificial (IA) também deu um salto em meio à pandemia. Com uma ampla rede de profissionais de TI dedicados a inovar o segmento, as  aplicações de IA beneficiaram as empresas em muitos processos, especialmente naqueles relacionados ao meio digital.

No atendimento online, por exemplo, os serviços de chatbot tiveram notável crescimento por tornar a experiência de atendimento por robôs mais fidedigna e eficiente. E esse é só o começo. Muitas inovações foram feitas mirando o uso de IA para o estudo do Covid-19, com estudos sobre a sua disseminação geográfica, e também em diagnósticos por imagem.

Com o sucesso desses novos usos, a tendência é que a área expanda 17,1% até 2025, de acordo com o Rastreador Semestral de Inteligência Artificial da IDC Worldwide.

 

 

PUBLICIDADE

Relacionados