Investindo no Exterior

Oferecido por
blackrock - investir no exterior
| ETFs | Black Rock | América Latina | Private Equity
Baixa

ETF brasileiro lidera saídas de mercados emergentes com Grécia piorando cenário

Possível saída da Grécia da zona do euro aprofundaria as maiores saídas entre mercados emergentes

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores
arrow_forwardMais sobre
Mineração da Vale
Mineração da Vale

(SÃO PAULO) – O maior ETF brasileiro afundou a uma baixa de um mês com preocupações de que uma possível saída da Grécia da zona do euro aprofundaria as maiores saídas entre mercados emergentes nesse ano.

O iShares MSCI Brasil Capped teve aproximadamente US$800 milhões em retiradas nos primeiros seis meses de 2015, de acordo dados compilados pela Bloomberg. O fundo aumentou a queda desse ano para 11%. O Ibovespa retraiu 2% para 52.920,83 às 16h09, maior queda nas Américas.

Ações brasileiras caíram 8,8% desde a alta desse ano conforme a nação tem dificuldades em impulsionar o orçamento e manter seu rating em nível de investimento, em um momento em que a economia ruma à maior recessão em 25 anos. As ações se uniram a uma debandada global na segunda-feira, depois que a Grécia impôs controles capitais, uma medida que aprofundará a recessão do país e arriscará ainda mais sua participação na zona do euro.

“Uma saída da Grécia da zona do euro poderia significar uma grande perturbação nos mercados globais”, disse Daniel Marques, analista da Gradual. “Isso piora as preocupações a respeito da economia brasileira. Em momentos como esse, todos correm a lugares seguros”.

Ainda que menos de 0,1% das exportações brasileiras tenham ido à Grécia no ano passado, alguns de seus mercados principais são os mais vulneráveis à crise Grega. Dezenove por cento dos bens enviados ao exterior foram à União Europeia, e 56% para países em desenvolvimento.

Mercado em baixa

As ações também caíram conforme a China, maior parceiro comercial do Brasil, entrou em mercado baixista depois de cair mais de 20% ante o pico de junho. O Shangai Composite Index desabou com sinais de êxodo de investidores que encobriram os esforços do banco central de reviver a confiança com cortes nos juros.

A mineradora Vale, cujo maior mercado de exportação é a China, teve baixa de dois meses. A matéria prima do aço pode chegar à faixa de US$30 por tonelada métrica no segundo semestre com o aumento de fornecimento de baixo custo das maiores produtoras, de acordo com a Capital Economics.

A Petrobras seguiu uma queda nos preços do petróleo, sendo a maior contribuinte para a queda do Ibovespa.

Reportagem de Denyse Godoy

Traduzido por Paula Zogbi