Profissionais autônomos investem em automação

Cresce 10% o número de profissionais autônomos no Brasil entre 2011 e 2015. Um dos caminhos para se diferenciar num ambiente cada vez mais competitivo é a utilização de ferramentas que automatizam tarefas antes feitas manualmente.

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores

Publicidade

Enquanto o país atravessa um período de crise financeira e alta taxa de desemprego, muitos brasileiros usam da criatividade e senso de empreendedorismo para trabalhar por conta própria. Uma pesquisa do IBGE estima um aumento de 10% no número de profissionais autônomos no Brasil entre 2011 e 2015. E a tendência é que este número continue subindo neste ano.

Um dos caminhos para se diferenciar num ambiente cada vez mais competitivo é a utilização de ferramentas que automatizam tarefas antes feitas manualmente.

“Vemos muitos clientes nossos que são advogados ou contadores, por exemplo, e gastam boa parte do seu dia manejando papéis”, observa Anderson Martins da OfficeTotalShop , e-commerce especializado em produtos de impressão para profissionais. “Uma impressora que digitaliza diversas páginas ao mesmo tempo e dispara os documentos por e-mail ou nuvem chega a economizar 1 ou 2 horas de trabalho por dia desse profissional”, explica Martins.

Continua depois da publicidade

Bom investimento
Embora o custo de aquisição do equipamento para o autônomo possa parecer alto, o retorno do investimento costuma ser rápido se considerado o tempo poupado na execução da tarefa manual.

“Infelizmente não é da cultura brasileira o foco em produtividade. O tempo, nosso bem mais valioso, deve ser tratado com muito carinho. Devemos empregá-lo onde realmente fazemos a diferença”, diz Cezar Loureiro da SegurançAjato , loja especializada na venda equipamentos profissionais de segurança. “Quem pretende trabalhar sozinho precisa botar na conta o investimento em equipamentos de última geração para sua atividade, pois ele irá funcionar como seu ajudante. Então o profissional poderá se dedicar a outras atividades enquanto o “ajudante” mantém o ritmo de produção”, completa Loureiro.

Estudos mostram os profissionais brasileiros na rabeira da produtividade mundial. Segundo a Conference Board, organização voltada para estudos empresariais, são necessários 4 profissionais verde e amarelos para produzir o mesmo que um único americano.

Além de educação de qualidade e bom ambiente de trabalho, a alta taxa de automação é apontada como um dos ingredientes de sucesso dos americanos. Quem sabe não está ai aquele empurrãozinho que faltava para começarmos a espantar a crise?

Tópicos relacionados