Pokémon Go: 5 dicas para seu treinamento

Febre mundial, Pokémon Go foi lançado em 06 de julho e virou mania entre jovens e adultos. Mas aí você pensa o que isso tem a ver com treinamento? A resposta está nesse post onde listamos 5 dicas do que aprendemos analisando Pokémon Go.

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores

Publicidade

O Pokémon Go é um jogo desenvolvido pela Niantic para iOS e Android e se baseia em realidade aumentada e geolocalização. Ele utiliza sua localização e sua câmera para sobrepor um mapa virtual onde você pode procurar e capturar seus Pokémons.
Todos falam desse jogo e existem inúmeros relatos, vídeos e fotos sobre o mesmo. Porém, ainda não existe data de lançamento no Brasil.

1) Incrível e viral… e lucrativo!

Pokémon Go é uma mania mundial. As pessoas já estão viciadas nesse jogo e diversos países ainda aguardam o lançamento. Para se ter uma ideia, o jogo só precisou de 14 horas no ar para virar o aplicativo número 1 nos Estados Unidos. Hoje, além de já ser o aplicativo mais baixado da história dos EUA, rende incríveis milhões de dólares por dia para a Niantic! São cerca de 21 milhões de usuários diariamente, só nos EUA!

Continua depois da publicidade

Acha que só isso já muita coisa? Em uma semana, o jogo já se tornou maior que Twitter, WhatsApp e Instagram. E o Facebook que se cuide, pois os americanos já passam mais tempo no Pokémon Go do que na rede social.

Pokémon Go criou uma áurea social onde as pessoas estão saindo de suas casas e interagindo com suas cidades e com as pessoas ao seu redor, desenvolvendo novos relacionamentos e interações.
Quer saber o quanto esse jogo ficou social e viral, dá uma olhada nesse vídeo gravado no Central Park em Nova York. Isso tudo aconteceu só porque existia um Pokémon lá, acredite: https://www.youtube.com/watch?v=MLdWbwQJWI0

Imagine ter um conteúdo tão relevante que seus colaboradores não param de falar sobre, inclusive vira papo de almoço, café e até Happy Hour. Acha isso muito difícil de acontecer?
Para ter um conteúdo social você precisa criar um objetivo único para todos, independentemente da área em que atua ou nível hierárquico. O desenvolvimento desse conteúdo não deve ficar a cargo apenas do RH, ele é de responsabilidade de todos. Apenas com os insights das áreas podemos desenvolver conteúdos realmente relevantes e que sejam úteis para todos.

2) Link para o mundo real

Pokémon Go não é apenas um jogo que você joga em seu celular, ele é um jogo baseado em realidade aumentada sobreposto ao mundo real. As pessoas precisam andar pelas ruas de suas cidades para capturar e treinar o máximo de Pokémons possíveis.
Alguns comerciantes estão utilizando essa funcionalidade como estratégia de negócios para faturar um pouco mais, como a L´inizio´s Pizza Bar, pizzaria no Queens em Nova York. http://www.infomoney.com.br/bloomberg/mercados/noticia/5300904/pokemon-ensina-nova-estrategia-para-bares-pizzarias-ganharem-muito-dinheiro

No desenvolvimento de qualquer treinamento isso é extremamente importante. Não basta nossos colaboradores saberem apenas os conceitos ou o que é esperado dele, ele precisa de exemplos, casos, boas práticas para que ele incorpore em seu dia a dia e pratique de forma continuada.

3) Experiência, Coleções e Competições

O jogo é baseado no acumulo de experiências – número de batalhas jogadas e vencidas, evoluções de seus Pokémons – quanto mais experiência, mais forte fica o Pokémons, até ele evoluir.
É possível colecionar todos os Pokémons (no jogo temos cerca de 142 Pokémons) e também colecionar medalhas.
Para você entender o impacto desse jogo, o americano Nick Johnson caminhou cerca de 180km para encontrar e capturar todos os Pokémons existentes nos EUA! http://www.infomoney.com.br/minhas-financas/consumo/noticia/5352015/pokemon-homem-caminhou-180-ate-conseguir-capturar-todos-pokemons-jogo

Gamificar um treinamento (http://blog.tuttolabs.com.br/gamificacao/) é algo essencial para ter um maior engajamento de seus colaboradores. Podemos introduzir:
• Pontos só pela participação, para que ele desde o começo tenha pontos e não espere até a conclusão do treinamento para ganhar algo.
• Pontos diferenciados para determinadas questões respondidas.
• Badges como conclusão dos treinamentos.
• Premiações para o colaborador que tenha um certo número de badges.

4) FOMO (Fear of missing out ou Medo de ficar de fora)

Com tanto barulho na mídia, muitos brasileiros estão procurando maneiras de baixar o jogo, mesmo não estando disponível no Brasil ainda. Isso é devido ao medo de ficar de fora dessa hype.
Além disso, os jogadores ficam conectados no jogo direto, pois têm medo que os outros jogadores estejam online e ganhando experiência e premiações e eles não.

A partir do momento que desenvolvemos uma iniciativa de capacitação baseado em gamification conseguimos desenvolver esse senso de perda, pois aqueles menos engajados não ganham pontos e ficam mais distantes de uma premiação final.

5) Experiência de aprendizagem

Pokémon Go é baseado na experiência do usuário. Logo que o jogo foi lançado, o fabricante teve alguns problemas com os servidores, pois não esperava tamanho sucesso em tão pouco tempo.
Além disso, muitos usuários reclamavam que a interface visual causava náuseas. E o que a Nintendo e Niantic fizeram? Nada. Porque o que importa para os usuários não são esses detalhes, mas sim a experiência que o jogo trazia a eles. E isso é o grande diferencial do jogo.

A preocupação número 01 de todo treinamento é a experiência de aprendizagem. Não basta desenvolver um treinamento apenas para cumprir seu dever, devemos pensar, e muito, em como será essa experiência. Para isso podemos fazer algumas perguntas, como por exemplo:
• Quem é meu público alvo?
• Qual seu nível de maturidade de aprendizado?
• Como ele consumirá esse conteúdo?
• Quando ele consumirá esse conteúdo?
• O que é esperado ao término do treinamento?
Com essas perguntas mapeadas, podemos desenvolver um conteúdo mais focado e preocupado com nossos colaboradores. Devemos garantir uma melhor experiência de aprendizado, para que no final, ele ache o processo divertido e retenha esse conteúdo.

Se você ficou interessado na Experiência de Aprendizagem assista ao webnar que fizemos com a Edools sobre esse tema: http://conteudo.edools.com/webinario-learning-experience

PS: Caso você ainda tenha dúvidas sobre a tecnologia de realidade aumentada e como ela pode apoiar na capacitação, assista esse vídeo sobre como a Hyundai utiliza essa tecnologia para capacitar seus clientes sobre o uso de seu carro.
https://youtu.be/qOMvl6-cP7o

William Maruiama – CRO da TuttoLabs, que ajuda empresas a inovarem no processo de aprendizagem de seus colaboradores.
Website: http://blog.tuttolabs.com.br/pokemon-go-treinamento/

Tópicos relacionados