Entrevista

XP lançará robô que seleciona melhores investimentos para clientes, diz CEO

Robô analisará perfil e necessidade de cada cliente e depois indicará os produtos mais adequados, permitindo que pessoas com patrimônio a partir de R$ 10.000 tenham acesso a uma alocação personalizada

(SÃO PAULO) – A XP, uma das maiores empresas de investimentos do Brasil, está prestes a lançar seu “robo advisor”, ou seja, uma tecnologia que permitirá ao cliente obter de forma automatizada uma sugestão de carteira adequada a seu perfil de risco e suas necessidades de liquidez. Em entrevista ao InfoMoney, o CEO e fundador da XP, Guilherme Benchimol, afirma que o produto está sendo desenvolvido em parceria com uma empresa americana com larga experiência em robôs e que os clientes devem ter acesso a essa solução daqui a 60 dias. A grande vantagem do robô é que mesmo clientes que ainda estão começando a formar patrimônio já terão acesso a uma carteira personalizada. “A ideia é permitir que o produto seja acessível para clientes com pelo menos R$ 10.000”, diz. Leia a seguir os principais trechos da entrevista:

InfoMoney – O “robo advisor” tem crescido no mundo todo como uma solução para oferecer investimentos adequados ao perfil de cada cliente de forma escalável. A XP planeja ter seu robô?

Guilherme Benchimol – Nossa proposta de plataforma aberta e independente não poderia deixar de ter um “robo advisor”. É um produto que ainda não tem relevância no mundo quando comparamos com a indústria convencional de investimentos, mas a perspectiva é que nos próximos anos esse quadro possa se alterar. O trabalho de escolha de ativos, atualmente feita de forma artesanal, poderá se transformar, cada vez mais, em um processo robotizado, principalmente se acreditarmos no aumento da liquidez dos mercados.

PUBLICIDADE

InfoMoney – A XP hoje tem como foco atender clientes com patrimônio de R$ 50.000 ou mais. Com os robôs seria possível atender muito bem mesmo os clientes com menos dinheiro dados os ganhos de escala permitidos pelo atendimento automatizado? O robô poderia ajudar a promover a democratização dos bons investimentos?

Benchimol – Sim. A ideia é permitir que o produto seja acessível para clientes com pelo menos R$ 10.000.

InfoMoney – Qual o cronograma para o lançamento da solução?

Benchimol – Estamos desenvolvendo o robô em parceria com uma empresa americana bem experiente no assunto. Queremos lançar o produto nos próximos 60 dias. Na prática ajudaremos o cliente a determinar seu perfil, prazo de aplicação e objetivo dos investimentos. Para isso o investidor só precisará responder o questionário de “suitability” que revela quais serão os produtos mais adequados para ele. Em seguida, o robô fará suas sugestões de alocação e depois fará ajustes no tempo, tudo de forma automática.

InfoMoney – Como vai funcionar a realocação? De quanto em quanto tempo o robô vai rever as recomendações? Se houver uma súbita mudança de cenário econômico, o robô poderá fazer uma rápida realocação? Se o dinheiro voltar para a conta porque um investimento venceu, imediatamente o robô vai sugerir a realocação ao cliente?

Benchimol – A realocação poderá ser feita a qualquer momento em razão dos cenários ou alteração dos preços dos ativos. Além disso, o dinheiro alocado via robô ficará exclusivamente separado em uma conta “carteira administrada”, distinguindo-o dos demais investimentos realizados dentro da XP.

PUBLICIDADE

InfoMoney – Para o cliente, quanto custará contratar esse robô?

Benchimol – O produto custará em média 0,5% ao ano e o cliente pagará esse custo em forma de administração de carteira. Esses custos são os mesmos cobrados dos grandes clientes na administração de carteira, ou seja, são valores extremamente competitivos.

InfoMoney – O robô que está sendo desenvolvido pela XP fará também indicações de ações para comprar na Bolsa? Ou ele vai se ater a fundos, produtos de renda fixa, previdência e ETFs [fundos de ações negociados em Bolsa]?

Benchimol – O robô trabalhará com todos os ativos. A grande vantagem de o robô estar acoplado na XP é que ele poderá acessar os principais produtos do mercado e, portanto, montar a carteira mais diversificada possível, obtendo a melhor relação risco/retorno.

InfoMoney – Existirão outros robôs disponíveis na plataforma da XP além desse que está sendo desenvolvido?

Benchimol – Sim. Estamos abrindo nossas APIs [interface de programação de aplicativos], possibilitando que outras fintechs, incluindo empresas de “robo advisor”, possam se plugar em nossas estruturas e também oferecer suas soluções para os clientes da XP. O plano é funcionar parecido com o nosso shopping de fundos, ou seja, mostrar todas as opções para os clientes, e eles escolherem o produto com as características mais adequadas ao seu perfil.

InfoMoney – Já existem empresas externas interessadas nesse modelo?

Benchimol – Nós vemos muitas empresas interessadas em construir soluções nessa direção. Algumas já estão fazendo alguns testes com a gente e tenho certeza que em breve o mercado será inundado dessas gestoras. O grande desafio delas será provar que seu histórico de gestão realmente compensa e que vale a pena abrir mão dos fundos e títulos convencionais. Certamente não será fácil.

InfoMoney – O modelo de “robo advisor” faz com que o agente autônomo perca relevância dentro do projeto da XP?

Benchimol – Muito pelo contrário. O agente autônomo afiliado à XP é um participante do mercado, que funciona como conselheiro do cliente, podendo assessorá-lo diretamente, ou simplesmente deixá-lo fazer suas operações por conta própria. O robô é mais uma solução para o cliente que pretende encontrar maneiras mais eficientes de gerir seu próprio capital. Estamos, portanto, fortalecendo nosso distribuidor, lhe dando mais um produto para oferecer ao cliente com perfil adequado.

InfoMoney – Mas esse alinhamento com o agente autônomo não gera conflito de interesses?

Benchimol – Em hipótese nenhuma. Nós somos uma plataforma independente de produtos, que oferece todos os ativos e serviços de qualidade disponíveis no mercado. Nosso objetivo é justamente ajudar o cliente a encontrar o produto certo para seu objetivo de investimento. Na XP, o cliente pode terceirizar seus investimentos montando uma carteira administrada, autoatender-se pelo portal, ser assessorado por um agente autônomo ou escolher um “robo advisor” para fazer isso por ele. Na verdade, os conflitos de interesse estão nas monoplataformas, ou seja, nas soluções de um único tipo de serviço ou produto. Afinal, você terá que convencer o cliente que sua única solução é a melhor de todas. Para finalizar, nenhum produto que é recomendado pela corretora ou pelo próprio agente autônomo, pode ter um risco diferente do apontado em seu teste de perfil, mitigando, portanto, qualquer possibilidade de distribuição equivocada de produtos