AO VIVO Analista da Clear Corretora ensina como entender quando o mercado vai mudar de direção

Analista da Clear Corretora ensina como entender quando o mercado vai mudar de direção

De olho na diversificação

XP lança fundo que investe em empresas ligadas ao setor de biotecnologia; AstraZeneca, Moderna e BioNTech estão na carteira

Distribuído pela Rico e pela XP, "Trend Biotecnologia" está focado em companhias que buscam mitigar futuras pandemias e encontrar a cura para doenças graves

(REUTERS/Dado Ruvic)

SÃO PAULO – De olho no desenvolvimento de vacinas contra a Covid-19, a XP lança, nesta quinta-feira (29), um fundo passivo que vai dar acesso a ações de empresas ligadas ao setor de biologia e tecnologia que inovam na área de saúde, conhecidas como biotechs.

O produto chega ao mercado com o nome de “Trend Biotecnologia” e tem como foco investir em companhias que trabalham para mitigar futuras pandemias e que avançam para encontrar a cura de doenças mais sérias.

O fundo vai replicar o desempenho do ETF Invesco Nasdaq Biotechnology, que tem um índice de referência de mesmo nome composto por cerca de 270 ações de empresas listadas no setor de cuidados com saúde no mercado americano.

O índice inclui algumas companhias que tiveram sucesso recentemente com a produção de imunizantes contra o coronavírus, como AstraZeneca, Moderna e BioNTech, laboratório alemão que trabalha juntamente com a Pfizer no desenvolvimento do imunizante contra a Covid-19.

Hoje, a maior posição da carteira do índice está em papéis da Moderna, que correspondem a 11% do portfólio.

“O índice engloba empresas que inovam na saúde de forma geral. Inclui foodtechs, empresas de biocomputação, de órgãos sintéticos, que atuam em soluções para terapia genética e molecular, cura do câncer, Alzheimer, entre outras áreas”, diz Henrique Sana, estrategista de índices & ETFs da XP, em nota.

O fundo é destinado ao público em geral e tem investimento mínimo de R$ 100. A taxa de administração é de 0,50% e ele oferece proteção contra oscilações do câmbio. O produto será distribuído pela XP e pela Rico.

O ETF Invesco Nasdaq Biotech rendeu, em dólar, 8,55% no primeiro semestre deste ano, com valorização de 20,5% em 12 meses.

Diversificação global

Um dos principais pontos positivos do fundo está na possibilidade de diversificação da carteira. De acordo com a equipe responsável pelo produto, a receita agregada das empresas está principalmente em países da Américas do Sul e do Norte, seguidos por Europa, Ásia e outras regiões.

PUBLICIDADE

Além da opção oferecida pela XP, a Itaú Asset lançou, no começo de junho, o ETF It Now Morningstar XT US Healthcare Fundo de Índice (HTEK11), também focado em grandes empresas de tecnologia voltadas para o setor de saúde no mercado americano. O produto tem taxa de administração de 0,50%.

O ETF busca replicar o desempenho do índice “Morningstar US Exponential Technologies Healthcare”, composto por 50 empresas de tecnologia posicionadas para se beneficiar de temas como medicina, neurociência e bioinformática.

Transformar a Bolsa de Valores em fonte recorrente de ganhos é possível. Assista a aula gratuita do Professor Su e descubra como.