Fundos passivos

Três novos ETFs permitem investir em ações de empresas com melhores práticas ESG; confira

Com exposição à variação cambial, os fundos de índices da XP Asset têm investimento inicial a partir de R$ 100 e taxa de administração de 0,3% ao ano

Por  Mariana Zonta d'Ávila -

SÃO PAULO – A XP Asset lançou nesta terça-feira (16) três fundos de índice (ETF, na sigla em inglês) que permitem ao investidor ter exposição ao desempenho de ações de empresas ao redor do mundo com iniciativas ESG (de melhores práticas sociais, ambientais e de governança).

Negociados sob os códigos “ESGE11”, “ESGD11” e “ESGU11”, a tríade de ETFs busca acompanhar o desempenho de índices com melhores indicadores ambientais, como emissão de carbono e participação da receita em negócios não-poluentes; os melhores indicadores de governança, como maior diversidades de gênero no Conselho de Administração; além da exclusão de companhias que desrespeitam princípios globais da ONU, que estejam envolvidas na produção de armas consideradas controversas, de tabaco, carvão e xisto, ou que descumpram parâmetros de sustentabilidade da OCDE.

Com exposição à variação cambial, os três novos ETFs têm investimento inicial a partir de R$ 100, taxa de administração de 0,3% ao ano e liquidação após dois dias úteis.

“Trata-se de uma frente ESG completa, que segue os pilares da sigla com rigor. São fundos de índices que reúnem empresas referências globais quando o assunto é sustentabilidade e que, ao mesmo tempo, são altamente competitivas, eficientes e rentáveis, materializando na prática a geração de valor do ESG para todos os acionistas”, diz Marta Pinheiro, diretora ESG da XP, em nota.

A performance desses índices, segundo Marta, é uma maneira de “concretizar a tese de que, a longo prazo, ativos que integram essa visão possuem um desempenho melhor”.

Entre as empresas mais conhecidas que compõem as carteiras dos ETFs estão nomes como Tesla, Google, Amazon, Nestlé, Novartis, além das asiáticas Samsung, Alibaba e Toyota.

O ESGE11, de mercados emergentes, busca acompanhar o desempenho do MSCI Emerging Markets Extented ESG Focus Index (ESG-E) e possui em sua carteira 344 ativos, com exposição a países como Argentina, Brasil, Chile, China, África do Sul e Emirados Árabes.

O ESGD11, de países desenvolvidos, por sua vez, segue o índice MSCI EAFE Extended ESG Focus Index (ESG-D), que reúne 456 ativos, de países da Europa, da Ásia e da Oceania, incluindo Finlândia, Dinamarca, Hong Kong, Austrália e Nova Zelândia.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Por fim, o ESGU11 tem como referência o MSCI USA Extended ESG Focus Index (ESG-U), que agrupa 330 ativos listados nas bolsas de valores norte-americana, incluindo grandes empresas globais de tecnologia.

Os novos fundos de índices complementam o portfólio de ETFs da XP, que já conta com 13 produtos. No mercado brasileiro, os ETFs já representam um total de R$ 55 bilhões, crescimento de 44,7% no ano.

CDB com 300% do CDI? XP antecipa Black Friday com rentabilidade diferenciada para novos clientes. Clique aqui para investir agora!

Compartilhe