Conteúdo editorial apoiado por

Treasuries recuam – e retornos sobem – com Wall Street digerindo dado de inflação nos EUA

PCE é visto com reforço de que as apostas de que o ciclo de queda de taxas dificilmente começará em março

Bloomberg

Publicidade

Os títulos do Tesouro dos Estados Unidos (Treasuries) voltam a recuar nesta sexta-feira (26), com Wall Street diante de mais um indicador econômico misto, e traders apostando que o Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) dará sinais de cautela antes de decidir cortar os juros em 2024.

Por outro lado, os rendimentos dos títulos subiram ao longo da curva, à medida que dados econômicos divulgados hoje mostravam que os gastos pessoais superaram as estimativas – mesmo quando o indicador preferido do Fed para a inflação desacelerou para o nível mais baixo em quase três anos.

Com o Fed telegrafando que pretende ver sinais sustentáveis de arrefecimento dos preços antes de reduzir os juros, os números apenas reforçaram as apostas de que o ciclo de queda de taxas dificilmente começará em março.

Oferta Exclusiva

CDB 150% do CDI

Invista no CDB 150% do CDI da XP e ganhe um presente exclusivo do InfoMoney

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Investidores não abandonaram a expectativa de cortes ainda no primeiro trimestre, mas ainda precificam a medida para maio. O movimento dependerá das próximas métricas a serem divulgadas, que ainda têm por mostrar os efeitos dos ataques no Mar Vermelho sobre os preços.

Agentes de Wall Street aguarda pelas impressões de Jerome Powell e outros membros do Fed, que se reúnem pela primeira vez no ano na próxima semana, para saber como tudo isso se desenrola no equilíbrio dos riscos.

“Permanecem as expectativas de que o Fed discutirá ‘quando’ – e não ‘se’ – irá iniciar seu ciclo de corte de juros”, disse Quincy Krosby da LPL Financial. “A menos que a coleta de dados relacionados à inflação do próximo mês ressalte de forma decisiva que o caminho rumo aos 2% está claramente à vista, o Fed irá muito provavelmente esperar até maio ou junho para começar a aliviar as taxas”, afirmou.

Os rendimentos dos papéis de dois anos subiram seis pontos base, para 4,35%. Depois de ficar sem direção definida, o S&P 500 também avançou, marcando seu sétimo ganho consecutivo, próximo da marca e 4.900 pontos. O Nasdaq 100, focado em tecnologia, teve desempenho inferior, com projeções decepcionantes de Intel e KLA pesando sobre fabricantes de chips.

Newsletter

Quer aprender a investir – e lucrar – no exterior?

Inscreva-se na newsletter do InfoMoney para receber informações sobre tributação, procedimentos de envio e sugestões de alocação para seu dinheiro lá fora. É de graça!

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.