Flipper

Trader que lucrou R$ 5 milhões na Bolsa conta em qual ação está de olho

Ricardo Brasil acumula ganhos que superam R$ 5 milhões desde 2006 atuando como um "flipper" na Bolsa

SÃO PAULO –  O ex-publicitário e trader Ricardo Brasil acumula ganhos na Bolsa que superam R$ 5 milhões desde 2006, quando se tornou um “flipper” – nome dado a quem participa do IPO (sigla em inglês para Oferta Pública Inicial) de uma empresa e vende logo no pregão de estreia. 

A estratégia dele é relativamente simples – e também não é novidade. Com esta nova leva de IPOs no Brasil, tudo indica que esta categoria de investidor voltará com força em 2018. Sua última operação vencedora foi com o IPO do Banco Inter, em que Ricardo Brasil ganhou R$ 24.024 em apenas alguns minutos do pregão de segunda-feira (30) no do Banco Inter.

As units, sob o ticker BIDI11, foram precificadas a R$ 74 no IPO na última quinta-feira (26) e o trader conseguiu um lucro de 14,81% ainda nos primeiros 25 minutos de operação da B3.

PUBLICIDADE

Agora ele segue de perto as negociações para a privatização da Eletrobras e a possibilidade da realização de um “follow on” ou oferta subsequente – operação em que a empresa capta recursos do mercados por meio da oferta de novas ações. 

“Se fosse para apostar em alguma que dispare no longo prazo e que valha a pena segurar. Eu apostaria na Eletrobras. Não é um IPO, é um follow on e que certamente valerá a pena flippar ou segurar”, conta o trader. 

Ele observa que, ainda para este ano, as aberturas de capital do Grupo SBF, Blau Farmacêuticas, DASS Nordeste Calçados e JHSF Malls também podem trazer boas oportunidades.

Aproveite os próximos IPOs pagando R$ 0,80 de corretagem. Clique aqui e abra sua conta na Clear.

Como entrar em um IPO

Participar de um IPO é relativamente simples para o investidor: basta solicitar a participação à corretora registrada na CVM com antecedência. Normalmente, este tipo de oferta aparece em destaque nas páginas iniciais dos servidores das corretoras, facilitando o processo.

A entrada em um IPO segue uma agenda específica. Em primeiro lugar, há a Publicação de Aviso ao Mercado e do Procedimento de Bookbuilding (construção do livro de ofertas); cerca de uma semana depois, vem o Período de Reservas – quando os investidores têm uma semana para efetivamente comprar os papéis.

PUBLICIDADE

Posteriormente, fixa-se o preço por ação – dentro da faixa pré-determinada pela companhia. O banco Inter, por exemplo, fixou o preço próximo ao piso: R$ 18,50, sendo que a faixa ia de R$ 18 a R$ 23. Fixado o preço, se encerra o Bookbuilding e iniciando o Prazo para Exercício da Opção de Lote Suplementar, quando a empresa pode definir ofertar mais ações que o previsto inicialmente. Iniciam-se, depois disso, as negociações na B3 (momento de venda dos “flippers”), seguidas da Liquidação Financeira da operação e do encerramento do prazo para exercício da opção de lote suplementar.

Aproveite os próximos IPOs pagando R$ 0,80 de corretagem. Clique aqui e abra sua conta na Clear.