Podcast "Banco Imobiliário"

TG Core conta quais são suas armas para vencer a crise e onde estão as maiores vulnerabilidades

Diego Siqueira, CEO da TG Core Asset, diz que gestora não vai alterar política de dividendos na crise

SÃO PAULO – O setor imobiliário, que vinha se recuperando ao longo de 2019 e 2020 da crise econômica brasileira, passa hoje por novo teste de fogo, por conta dos efeitos da epidemia de coronavírus sobre a atividade mundial.

Com todos os mercados de risco sofrendo, o de fundos imobiliários não tem conseguido ser poupado, ainda que as perdas possam ser menos expressivas que no segmento de ações. Os setores de atuação, contudo, poderão passar pela nova crise de diferentes maneiras. E a gestora imobiliária TG Core Asset se diz preparada para aguentar os solavancos.

O mais novo episódio do podcast “Banco Imobiliário” conta com a participação de Diego Siqueira, CEO da gestora. Com atuação nas áreas de loteamento, incorporação, shoppings e hotéis, o executivo vê mais razões para preocupação nos dois últimos segmentos. Ele diz, contudo, que não depende do movimento de clientes na área hoteleira, na qual a gestora atua via compra e venda de imóveis turísticos.

“São contratos de compra e venda para ter uma escritura fracionada desse imóvel. Caso venha a distratar, também sofre todos os efeitos da lei, que coloca penas razoáveis para quem quiser distratar”, afirma.

O shopping, por sua vez, representa pouco menos de 8% da carteira da TG Core, diz Siqueira, por meio do negócio de desenvolvimento. “Nosso custo é de reposição, bem baixo, e já estava previsto na nossa estratégia um período de maturação do shopping de dois a três anos. Já não contávamos com os dividendos desse shopping no curto prazo, então essa crise não vai prejudicar a geração de caixa”, afirma o CEO.

Loteamentos, o maior peso

De acordo com o executivo, a maioria da carteira da gestora está hoje em loteamentos, área tida por ele como bastante resiliente a crises. A maioria das obras não parou, diz, e a companhia alega ter caixa, diante da oferta feita no fim do ano passado.

“Tínhamos aproximadamente R$ 95 milhões em caixa agora no fim de março e já havia um pipeline desenhado para seu desembolso. Não paramos as originações, mas, por enquanto, pausamos temporariamente o desembolso. Entendemos que é prudente até que o cenário fique mais claro”, diz Siqueira.

A gestora não pretende mexer na política de dividendos. “Nossa política é continuar distribuindo nossa geração de caixa, que se deve aos recebíveis das operações de securitirazação dos CRIs e aos dividendos dos empreendimentos em que entramos de sócios. Essa geração de caixa pode sofrer um pouco, mas, o que recebermos, vamos distribuir aos cotistas.”

Confira mais da entrevista no episódio completo. Dadas as mudanças provocadas pela epidemia do coronavírus, as gravações do “Banco Imobiliário” serão interrompidas por algumas semanas.

Apresentado por Marcelo Hannud, consultor imobiliário da XP, e por Beatriz Cutait, editora de Investimentos do InfoMoney, o “Banco Imobiliário” pode ser ouvido nas plataformas Apple Podcasts, Spotify, Spreaker, Google Podcasts, Castbox e demais agregadores de podcast.

Como se tornar um trader consistente? Aprenda em um curso gratuito os set-ups do Giba, analista técnico da XP, para operar na Bolsa de Valores!