Em onde-investir / tesouro-direto

Como investir no Tesouro Direto, passo a passo

No programa "Tesouro Direto com Ganhos Turbinados" desta semana, o professor do InfoMoney Alan Ghani mostrou como investir nos títulos públicos

SÃO PAULO - O primeiro passo de muitos investidores ao sair da caderneta de poupança é investir nos títulos de dívidas públicas através da plataforma do governo federal de compra e venda de papéis, o Tesouro Direto.

Com aplicações mínimas de R$ 30, o Tesouro Direto é considerado um investimento de baixo custo e seguro do ponto de vista do risco de crédito (calote do emissor), visto que o investidor está "emprestando" dinheiro para o governo - um devedor mais "fiel" e com menos risco de "quebrar" e não honrar com seus compromissos. O valor recebido, neste caso, será aquele investido acrescido de juros.

O investidor pode adquirir o título integralmente, pagando o preço unitário, ou aplicar uma quantia mínima, que varia de acordo o título escolhido. Nesta quinta-feira, por exemplo, o Tesouro IPCA+ 2035 paga uma taxa de 4,53% ao ano e pode ser adquirido integralmente por R$ 1.547,01, ou por um mínimo de R$ 30,94.

Isso significa que o investidor pode resgatar o papel em 2035, recebendo aquilo contratado, ou seja, uma taxa de 4,53% ao ano mais o IPCA (a inflação). Por ser um investimento com maior liquidez (o Tesouro Direto garante a recompra antecipada do papel), o investidor tem a possibilidade de vender esse papel antes do vencimento (2035). Ele precisa estar ciente, porém, que ao vender antes está sujeito às taxas do mercado no dia, podendo ter ganhos - ou perdas - turbinados.

No programa “Tesouro Direto com Ganhos Turbinados” desta semana, o professor do InfoMoney Alan Ghani explicou como investir na plataforma, desde a identificação de um agente de custódia (instituição financeira), cadastro na plataforma, taxas envolvidas e seleção de títulos. Ghani também respondeu dúvidas de leitores.

O professor lembra que antes de investir é preciso ter CPF e conta corrente. Esta última será utilizada para transferir os recursos para operar no Tesouro. 

O investidor pode aplicar diretamente pelo site do Tesouro, se cadastrando primeiro no portal e abrindo a conta em uma corretora para intermediar as transações.

O InfoMoney elaborou um infográfico com o passo a passo para investir; confira abaixo. Para investir no Tesouro Direto, clique aqui e abra sua conta na Rico

tesouro-direto

 

 

Contato