Em onde-investir / tesouro-direto

Tesouro Direto é suspenso nesta quarta-feira; entenda

De acordo com o Tesouro, a expectativa é de normalização por volta das 15h30

SÃO PAULO - O Tesouro Direto, programa de compra e venda de títulos públicos do governo federal, está suspenso nesta manhã. O programa abriu com atraso, ficou um pouco aberto e foi suspenso novamente às 14h29. 

De acordo com o comunicado, o motivo é a grande volatilidade nas taxas de juros dos títulos públicos nesta tarde, e a expectativa é de normalização por volta das 15h30.

Em meio ao clima de incerteza, os contratos de juros futuros com vencimento em janeiro de 2019 e 2021 registraram forte volatilidade nas primeiras horas do pregão desta quarta-feira, com destaque para o último contrato, que na máxima atingiu a marca de 9,50% - uma alta de 14 pontos-base. 

A disparada dos juros devem-se ao aumento das apostas de uma alta ainda este ano, principalmente após a crise provocada com a greve dos caminhoneiros. Neste cenário, as curvas de juros mostram uma possibilidade de 50% de aumento da Selic já na reunião deste mês do Copom. 

O Tesouro anunciou ainda, que dará continuidade ao programa de leilões de recompra de NTN-Fs, devido "à manutenção do cenário de volatilidade". Serão mais três leilões até sexta-feira, com a possibilidade de recompra dos títulos com vencimentos em janeiro de 2025, 2027 e 2029.

Entenda

Segundo o Tesouro, as suspensões das operações têm como objetivo garantir que as transações sejam sempre realizadas a taxas justas, alinhadas às taxas praticadas no mercado secundário. “Quando se verifica forte volatilidade no mercado, com aumentos ou quedas bruscas nos preços dos títulos públicos, o Tesouro Direto suspende temporariamente as vendas e compras para evitar que o investidor venha a fechar uma transação a um preço que pode ficar rapidamente defasado. Uma vez restabelecida a normalidade, o TD retoma as operações com preços alinhados aos preços do mercado”, explica o Tesouro.

Como exemplo, a equipe do TD cita a possibilidade de acontecer algum fato que faça com que os preços dos títulos praticados no mercado secundário caiam bruscamente. “Se o TD não suspendesse as suas operações, os seus investidores poderiam comprar títulos públicos nesse momento a preços mais altos que os preços de mercado, causando prejuízo a eles”, destacam.

Ao mesmo tempo, também poderia acontecer algum outro evento que eleve os preços dos ativos bruscamente. “Nesse caso, as compras realizadas pelos investidores a preços defasados, ou seja, aquém dos preços de mercado, representariam uma perda para o Tesouro”, dizem. “Assim, essas indisponibilidades temporárias são um mecanismo de proteção ao investidor e ao próprio programa, garantindo um funcionamento saudável e sustentável do TD”.

Quer investir melhor o seu dinheiro? Abra uma conta na XP

 

 

Contato