Renda fixa

Tesouro Direto: título paga a inflação mais 4,67% ao ano nesta segunda-feira

Os juros semestrais representam uma antecipação do pagamento da rentabilidade dos papéis, e não uma rentabilidade adicional

(Shutterstock)

SÃO PAULO – O programa do governo federal de compra e venda de títulos públicos, Tesouro Direto, opera normalmente nesta segunda-feira (14).

O Tesouro IPCA+ com juros semestrais e vencimento em 2026 (antiga NTN-B), por exemplo, remunera o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) mais 4,27% ao ano, contra 4,30% a.a. pela manhã. O investidor pode aplicar uma quantia mínima de R$ 35,80 (recebendo uma rentabilidade proporcional à quantia investida) ou adquirir o título integralmente por R$ 3.580,82.

Vale lembrar que os juros semestrais representam uma antecipação do pagamento da rentabilidade dos papéis, e não uma rentabilidade adicional. Os títulos que não pagam juros semestrais, por sua vez, pagam toda a rentabilidade acumulada da data de vencimento dos papéis.

PUBLICIDADE

Formado por uma taxa prefixada e pela variação da inflação, o Tesouro IPCA+ proporcional uma rentabilidade real, ou seja, garante o aumento do poder de compra do seu dinheiro ao longo do tempo. Dessa forma, independentemente da variação da inflação, a rentabilidade total do título será sempre superior à ela.

Na última quinta-feira (10), o professor do InfoMoney, Alan Ghani, explicou que apesar das taxas de juros terem caído, o ganho real ainda permanece alto, o que mantém a renda fixa como uma boa opção para o investidor conservador e para diversificar o portfólio.

Segundo ele, ainda é possível ter ganhos turbinados com os títulos públicos, dada a diminuição do risco pelo prêmio, que provoca uma queda nas taxas. Dessa forma, o investidor que comprou o papel antes, a taxas mais altas, “valoriza” seu título ao vender antes do vencimento. “Definitivamente não é o fim dos investimentos no Tesouro Direto”, afirmou.

Considerado uma opção de investimento de baixo custo e segura do ponto de vista de risco de crédito (calote do emissor), o Tesouro Direto permite investimentos mínimos de R$ 30. O investidor pode aplicar diretamente pelo site do Tesouro, se cadastrando primeiro no portal e abrindo a conta em uma corretora para intermediar as transações. Para investir, clique aqui e abra uma conta gratuita na Rico

Além disso, a liquidez dos títulos é alta, visto que o Tesouro Nacional garante a recompra antecipada dos papéis. Porém, caso o investidor opte por vender os papéis antes da data de vencimento, o valor estará sujeito às taxas do mercado no dia, podendo ser desvalorizado.

Confira, abaixo, os preços e as taxas dos títulos oferecidos pelo Tesouro Direto hoje:

PUBLICIDADE

Título VencimentoTaxa de Rendimento (% a.a.)Valor MínimoPreço Unitário
Indexados ao IPCA 
Tesouro IPCA+ 202415/08/20244,27R$50,05R$2.502,93
Tesouro IPCA+ 203515/05/20354,67R$30,05R$1.502,75
Tesouro IPCA+ 204515/05/20454,67R$38,13R$953,27
Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais 202615/08/20264,27R$35,80R$3.580,82
Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais 203515/05/20354,56R$37,04R$3.704,27
Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais 205015/08/20504,59R$39,69R$3.969,24
Prefixados 
Tesouro Prefixado 202101/01/20217,34R$34,80R$870,11
Tesouro Prefixado 202501/01/20258,90R$30,09R$601,99
Tesouro Prefixado com Juros Semestrais 202901/01/20299,10R$31,84R$1.061,37
Indexados à Taxa Selic 
Tesouro Selic 202301/03/20230,01R$99,00R$9.900,76