Renda fixa

Tesouro Direto: confira os preços e as taxas dos títulos públicos nesta segunda-feira

Investidores seguiram acompanhando leve alta na previsão do PIB em 2019 e tentativa de acordo comercial entre China e EUA

arrow_forwardMais sobre
doenças graves
(Shutterstock)
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – As taxas oferecidas pelos títulos públicos negociados no Tesouro Direto, programa que possibilita a compra e venda de papéis por investidores pessoas físicas por meio da internet, operam sem movimento definido na tarde desta segunda-feira (4).

No âmbito doméstico, as atenções seguiram hoje na divulgação mais recente do Relatório Focus, do Banco Central. A pesquisa semanal com instituições financeiras mostrou que o mercado elevou a previsão para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro este ano de 0,91% para 0,92%, e permaneceu inalterada nos dois anos seguintes: em 2,00%, em 2020, e em 2,50%, em 2021.

Com relação à inflação, a projeção para o indicador em 2019 se manteve em 3,29% em 2019, 3,60% em 2020 e 3,75% em 2021. Já as expectativas para a taxa básica de juros ficaram inalteradas para 2019 e 2020, em 4,5%, mas foram rebaixadas de 6,38% para 6% em 2021.

Aprenda a investir na bolsa

No Tesouro Direto, os papéis com vencimentos mais curtos apresentavam alta em suas taxas. Era o caso do Tesouro IPCA+2024, que remunerava a inflação mais 2,10% ao ano, ante 1,99% a.a. na abertura do dia. O investidor podia adquirir o título integralmente por R$ 2.934,80 ou aplicar uma quantia mínima de R$ 58,69 (recebendo uma rentabilidade proporcional à aplicação).

Os papéis com prazos em 2035 e 2045, por sua vez, ofereciam retorno anual de 2,87%, ante 2,89% a.a. anteriormente.

Nos títulos com retorno prefixado, a taxa oferecida pelo Tesouro Prefixado 2025 se mantinha em 5,93% ao ano, enquanto o retorno do Tesouro Prefixado 2022 avançava de 4,86% para 4,89% ao ano.

Leia também:
O juro pode ficar negativo no Brasil? Conheça a visão do mercado e saiba onde investir

Ainda no Brasil, investidores seguiram no aguardo do megaleilão dos excedentes de petróleo da cessão onerosa, que acontece nesta quarta-feira (8), e de olho na temporada de balanços corporativos do terceiro trimestre, com a divulgação do resultado do Itaú Unibanco após o fechamento do pregão.

No cenário internacional, mercados repercutiram os avanços nas tratativas entre Estados Unidos e China para o fechamento da primeira fase do acordo comercial entre as duas potências mundiais. De acordo com o secretário de Comércio dos EUA, Wilbur Ross, as conversas estão “muito adiantadas”.

PUBLICIDADE

Confira, a seguir, os preços e as taxas dos títulos disponíveis no Tesouro Direto:

Fonte: Tesouro Direto

Baixo risco, liquidez e acessibilidade

O Tesouro Direto é considerado a opção de investimento com o menor risco no Brasil e com ampla acessibilidade, dado o investimento mínimo a partir de R$ 30. Outra vantagem do programa diz respeito à liquidez, com a possibilidade de recompra diária dos títulos públicos pelo Tesouro.

O investidor pode aplicar em títulos públicos diretamente pelo site do Tesouro, se cadastrando primeiro no portal e abrindo uma conta em uma corretora, como a Rico Investimentos, por exemplo, para intermediar as transações. Atualmente, a maior parte das instituições financeiras habilitadas a operar no programa não cobra taxa de administração.

O único custo obrigatório que recai sobre o investimento em títulos públicos pelo Tesouro Direto corresponde à taxa de custódia, de 0,25% ao ano sobre o valor dos títulos, cobrada semestralmente no início dos meses de janeiro e de julho.

Saia da poupança e faça seu dinheiro render mais: abra uma conta gratuita na Rico