AO VIVO Fabio Alperowitch, da Fama, e Eugenio De Zagottis, da RaiaDrogasil, dizem como você pode usar o Stock Picking na prática

Fabio Alperowitch, da Fama, e Eugenio De Zagottis, da RaiaDrogasil, dizem como você pode usar o Stock Picking na prática

Renda fixa

Tesouro Direto: taxas de títulos públicos operam sem direção definida nesta terça-feira

Investidores monitoram sentimento de cautela com recuperação global após a pandemia

Dinheiro na mão
(Shutterstock)

SÃO PAULO – As taxas dos títulos públicos negociados via Tesouro Direto operam próximos da estabilidade, sem direção definida na tarde desta terça-feira (9), em um cenário de maior cautela no exterior.

Depois do rali das bolsas mundiais nas últimas semanas, que levaram o Ibovespa a superar os 97 mil pontos, investidores calculam se essa recuperação dos mercados não ocorreu em um nível superior ao que será a retomada da economia, que ainda sofre os efeitos do isolamento social imposto pela pandemia.

Ontem, o Banco Mundial informou que a economia global pode sofrer uma retração de 5,2% em 2020, o que seria a maior recessão desde a Segunda Guerra Mundial. Essa retração também deixaria mais pessoas em situação de pobreza, em especial nos países emergentes.

Para o Brasil, a instituição divulgou uma previsão de queda de 8% para o PIB neste ano, e de recuperação lenta em 2021, com alta de 2,2%. O resultado põe o país entre os piores desempenhos da região.

Mercado hoje

No Tesouro Direto, o título prefixado com vencimento em 2023 pagava uma taxa de 4,29% ao ano, ante 4,27% a.a. na tarde de segunda-feira (8). O mesmo papel com prazo em 2026, por sua vez, oferecia um prêmio anual de 6,35%, frente aos 6,34% a.a. ofertados anteriormente.

Entre os títulos com retorno indexado à inflação, o juro do papel com vencimento em 2035 recuava de 4,08% para 4,07% ao ano, enquanto o mesmo papel com juros semestrais e prazo em 2030 pagava 3,37% ao ano, ante 3,38% a.a. no último pregão.

Confira os preços e as taxas dos títulos públicos ofertados nesta terça-feira (9):

Fonte: Tesouro Direto

Noticiário

Ainda entre os destaques do dia, investidores seguem monitorando o avanço do coronavírus no Brasil.

Ontem à noite, o ministro do Supremo Tribunal Federal, Alexandre de Moraes, determinou que o governo Jair Bolsonaro retomasse a divulgação na íntegra dos dados acumulados de mortes e casos confirmados de Covid-19 no site do Ministério da Saúde.

Desde a semana passada, a pasta alterou o horário e a forma de divulgação dos números da Covid-19 no Brasil. O jornal O Estado de S. Paulo informou que a mudança se deu após o presidente Jair Bolsonaro pedir que o número de mortes publicados ficasse abaixo de mil.

Um intensivo de 4 dias para aprender a extrair o primeiro lucro na Bolsa: conheça o Do Zero ao Gain, novo curso gratuito do analista André Moraes!