renda fixa

Tesouro Direto: taxas de títulos públicos têm alta nesta quarta-feira

Mercado acompanhou os resultados das eleições primárias na Argentina e monitorou a divulgação de dados fracos na China e na Europa

Notas de real (Crédito: Shutterstock)

SÃO PAULO – As taxas dos títulos públicos negociados no Tesouro Direto, programa que possibilita a compra e venda de papéis por investidores pessoas físicas por meio da internet, apresentavam alta na tarde desta quarta-feira (14).

Investidores acompanharam os reflexos do desfecho das eleições primárias da Argentina e repercutiram dados fracos divulgados na Europa e na China, que pesaram sobre o desempenho dos mercados acionários. Enquanto a produção industrial chinesa teve uma expansão abaixo do esperado em julho, na zona do euro, o PIB da Alemanha mostrou contração de 0,1% no segundo trimestre, enquanto a produção industrial do bloco europeu recuou 1,6% em junho, na comparação mensal.

Ainda entre os grandes catalisadores para a queda de 3% do Ibovespa nesta quarta-feira, o yield (rendimento) dos títulos do Tesouro americano de curto prazo (dois anos) ficou novamente acima do yield do título de longo prazo (dez anos), o que preocupa parte dos investidores, diante da associação a uma indicação de recessão na economia.

PUBLICIDADE

Invista nos títulos do Tesouro Direto a partir de R$ 30: abra uma conta gratuita na Rico

No Tesouro Direto, o papel atrelado ao Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) com juros semestrais e vencimento em 2035 pagava a inflação mais uma taxa anual de 3,44% ao ano, ante 3,43% a.a. pela manhã. O investidor podia adquirir o título integralmente por R$ 4.268,49 ou aplicar uma quantia mínima de R$ 42,68 (recebendo uma rentabilidade proporcional à aplicação).

Já o titulo com vencimento em 2024 remunerava o IPCA mais um retorno de 2,83% ao ano, ante 2,80% a.a. anteriormente.

Nos papéis com rendimentos prefixados, o prêmio anual do Tesouro Prefixado 2022 era de 5,99%, ante 5,92% mais cedo, enquanto o retorno do Tesouro Prefixado 2025 avançava de 6,89% para 6,95%.

<!– TD class="tabelaTitulo" rowspan=2 align=center>Indexador</TD –>

Confira os preços e as taxas dos títulos públicos nesta quarta-feira (14):
Título
Vencimento
Taxa de Rendimento (a.a.)
Valor Mínimo
Preço Unitário
Indexados ao IPCA 
Tesouro IPCA+ 202415/08/2024IPCA + 2,83%R$ 56,30R$ 2.815,40
Tesouro IPCA+ 203515/05/2035IPCA + 3,56%R$ 37,37R$ 1.868,60
Tesouro IPCA+ 204515/05/2045IPCA + 3,56%R$ 39,54R$ 1.318,31
Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais 203515/05/2035IPCA + 3,44%R$ 42,68R$ 4.268,49
Prefixados 
Tesouro Prefixado 202201/01/20225,99%R$ 34,83R$ 870,85
Tesouro Prefixado 202501/01/20256,95%R$ 34,85R$ 697,15
Tesouro Prefixado com Juros Semestrais 202901/01/20297,21%R$ 35,83R$ 1.194,50
Indexados à Taxa Selic 
Tesouro Selic 202501/03/2025Selic + 0,02%R$ 102,56R$ 10.256,54

Fonte: Tesouro Direto

PUBLICIDADE

Baixo risco, liquidez e acessibilidade

O Tesouro Direto é considerado a opção de investimento com o menor risco no Brasil e com ampla acessibilidade, dado o investimento mínimo a partir de R$ 30. Outra vantagem do programa diz respeito à liquidez, com a possibilidade de recompra diária dos títulos públicos pelo Tesouro.

O investidor pode aplicar em títulos públicos diretamente pelo site do Tesouro, se cadastrando primeiro no portal e abrindo uma conta em uma corretora, como a Rico Investimentos, por exemplo, para intermediar as transações. Atualmente, a maior parte das instituições financeiras habilitadas a operar no programa não cobra taxa de administração.

O único custo obrigatório que recai sobre o investimento em títulos públicos pelo Tesouro Direto corresponde à taxa de custódia, de 0,25% ao ano sobre o valor dos títulos, cobrada semestralmente no início dos meses de janeiro e de julho.

Saia da poupança e faça seu dinheiro render mais: abra uma conta gratuita na Rico