Renda fixa

Tesouro Direto: taxas de títulos públicos sobem nesta terça-feira

Investidores acompanharam incertezas na cena externa, investigações da PF no PSL e apostas mais agressivas no corte da Selic

arrow_forwardMais sobre
Dinheiro na mão
(Shutterstock)

SÃO PAULO – As taxas oferecidas pelos títulos públicos negociados no Tesouro Direto, programa que possibilita a compra e venda de papéis por investidores pessoas físicas por meio da internet, apresentam alta na tarde desta terça-feira (15), acompanhando o movimento de alta do dólar, que chegou a superar os R$ 4,16.

A valorização do câmbio deve-se ao ambiente externo incerto, com notícia de que chineses estão esticando a corda para que os Estados Unidos não levem a cabo o aumento de tarifas previsto para dezembro. Além disso, novas apostas em cortes mais expressivos na Selic também contribuíram para a alta da moeda americana.

Com a inflação surpreendendo para baixo, a recuperação econômica ainda lenta e a taxa de câmbio menos volátil, o mercado enxerga que o Banco Central será mais agressivo no corte de juros. Segundo um levantamento do Estadão/Broadcast, apostas de Selic a 4% em 2020 ganharam mais fôlego nos últimos dias. A próxima reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) acontece nos dias 29 e 30 de outubro.

PUBLICIDADE

No Tesouro Direto, o título indexado ao IPCA com vencimento em 2024 oferecia um prêmio anual de 2,38%, ante 2,31% ao ano na abertura do dia. O investidor podia adquirir o título integralmente por R$ 2.891,54 ou aplicar uma quantia mínima de R$ 57,83 (recebendo uma rentabilidade proporcional à aplicação).

Os títulos com prazos em 2035 e 2045, por sua vez, pagavam a inflação mais 3,31% ao ano, ante 3,29% a.a. anteriormente.

Já o papel com retorno prefixado e vencimento em 2025 oferecia uma taxa de 6,32% ao ano, ante 6,24% a.a. mais cedo, enquanto o retorno do Tesouro Prefixado 2022 avançou de 5,03% para 5,09% ao ano.

No cenário doméstico, investidores acompanharam as investigações da Polícia Federal sobre o presidente do PSL, Luciano Bivar (PE). A PF cumpre mandado de busca e apreensão na casa do deputado, investigando o desvio de dinheiro de candidaturas laranjas pelo partido nas últimas eleições.

Confira, a seguir, os preços e as taxas dos títulos disponíveis no Tesouro Direto:

 

PUBLICIDADE
Fonte: Tesouro Direto

Baixo risco, liquidez e acessibilidade

O Tesouro Direto é considerado a opção de investimento com o menor risco no Brasil e com ampla acessibilidade, dado o investimento mínimo a partir de R$ 30. Outra vantagem do programa diz respeito à liquidez, com a possibilidade de recompra diária dos títulos públicos pelo Tesouro.

O investidor pode aplicar em títulos públicos diretamente pelo site do Tesouro, se cadastrando primeiro no portal e abrindo uma conta em uma corretora, como a Rico Investimentos, por exemplo, para intermediar as transações. Atualmente, a maior parte das instituições financeiras habilitadas a operar no programa não cobra taxa de administração.

O único custo obrigatório que recai sobre o investimento em títulos públicos pelo Tesouro Direto corresponde à taxa de custódia, de 0,25% ao ano sobre o valor dos títulos, cobrada semestralmente no início dos meses de janeiro e de julho.

Saia da poupança e faça seu dinheiro render mais: abra uma conta gratuita na Rico