Tesouro Direto: taxas de títulos curtos sobem após inflação acima do esperado no Brasil e nos EUA

IPCA e CPI vieram acima do esperado e movimentam o mercado na manhã desta quinta-feira

Leonardo Guimarães

Publicidade

As taxas de prefixados curtos sobem nesta quinta-feira (11), enquanto o mercado digere uma série de indicadores de inflação no Brasil e Estados Unidos. 

Por aqui, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), subiu 0,56% em dezembro, o que significou uma aceleração em relação aos 0,28% de novembro, informou hoje o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Com isso, a inflação acumulada em 2023 foi de 4,62%, ante 5,79% em 2022.

O resultado ficou acima do esperado pelo consenso LSEG de analistas, que estimava inflação de 0,48% na comparação mensal e de 4,54% em 12 meses. 

Oferta Exclusiva

CDB 150% do CDI

Invista no CDB 150% do CDI da XP e ganhe um presente exclusivo do InfoMoney

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Nos Estados Unidos, o índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) também veio acima do esperado ao subir 0,3% em dezembro e fechar 2023 com alta de 3,4%. Em novembro, o índice avançou 0,1%. O consenso LSEG projetava inflação de 0,2% em dezembro e de 3,2% no ano. 

Ainda nos EUA, o número de pedidos de auxílio desemprego nos Estados Unidos teve queda de 1 mil na semana encerrada em 6 de janeiro, para 202 mil, ante um dado revisado de 203 mil na semana anterior, segundo pesquisa divulgada hoje pelo Departamento do Trabalho do país. O consenso LSEG previa 210 mil solicitações. 

De volta ao Brasil, o IBGE ainda divulgou hoje que o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) registrou alta de 0,55% em dezembro, acima dos 0,10% observados em novembro. Com o resultado, o índice acumulou aumento de 3,71% no ano, abaixo do registrado no ano anterior (5,93%).

Continua depois da publicidade

Diante da bateria de índices de inflação, o Tesouro Prefixado 2026 pagava 9,87% na primeira atualização do dia, às 9h23, ante taxa de 9,78% ontem. Já a rentabilidade anual do Tesouro Prefixado 2029 subia de 10,36% para 10,37%. O movimento dos papéis mais curtos refletia o rumo que os juros futuros tomavam na manhã desta quinta-feira.

As taxas dos títulos de inflação mais longos pegavam o sentido contrário após subirem na véspera. A rentabilidade anual do Tesouro IPCA+ 2045 caía de 5,70% para 5,68%, enquanto a do papel com vencimento em 2055 recuava de 5,59% para 5,58%. O juro real do Tesouro IPCA+ 2029 subia de 5,30% para 5,31%. 

Confira os preços e as taxas dos títulos públicos disponíveis para compra no Tesouro Direto na manhã desta quinta-feira (11):